Local de pouso do Perseverance recebe o nome da escritora Otavia E. Butler

Local de pouso do Perseverance recebe o nome da escritora Otavia E. Butler

Por Wyllian Torres | Editado por Patrícia Gnipper | 10 de Março de 2021 às 13h00
Joshua Trujillo/AP

Em 18 de fevereiro deste ano, o rover Perseverance, da NASA, pousou na cratera Jezero em Marte, e agora seu local de pouso passa a ser chamado de “Otavia E. Butler Landing” em homenagem à grande escritora de ficção científica Otavia E. Butler. Em seu romance Parábola do Semeador (1993), Butler disse que “Marte é uma rocha — frio, vazio, quase sem ar, morto. Mesmo assim, de certa maneira, é de certa forma o paraíso” — e hoje, quase três décadas depois, se faz ainda mais presente no Planeta Vermelho.

Ao contrário do que muitos pensam, a ficção científica serve como um grande palco de simulações da realidade humana. Butler foi a primeira mulher afro-americana a receber os Prêmios Hugo e Nebula, ambos voltados para a literatura de ficção e fantasia científica, além de ter sido a primeira escritora a receber o “prêmio de gênio” da Fundação MacArthur. Entre suas obras se destacam Kindred (1979), Bloodchild (1995) e o seu grande sucesso em tom premonitório, Parábola do Semeador — muito parecido com os dias atuais em que as mudanças climáticas somadas às desigualdades sociais assolam a sociedade. A autora faleceu em 2006, aos 58 anos.

Em seu livro Parable of the Talents (1998), sequência da Parábola do Semeador, Butler narra a ascensão de um presidente violento, que promete colocar a América “nos eixos” novamente. A autora ficou conhecida por apresentar em seus livros pautas de temáticas feministas e raciais. Nada mais justo do que suas obras refletissem sua vida e, pela ficção científica, embalar seus leitores em profundas reflexões sobre a sociedade. Uma das cientistas envolvidas no projeto do Perseverance, Katie Stack Morgan, diz: "seu trabalho pioneiro explora temas de raça e igualdade de gênero na humanidade, focando nas experiências de mulheres negras, em uma época em que suas vozes eram muito ausentes da ficção científica".

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Bulter em sua casa, 1984 (Imagem: Reprodução/Patti Perret)

Embora a nomeação do local de pouso do Perseverance não seja oficial (pois quem registra os nomes de lugares e objetos do sistema solar é a União Astronômica Internacional), é uma prática comum da NASA homenagear grandes nomes da ficção científica em Marte — a mais recente sendo Butler. Antes dela, o ponto de aterrissagem do rover Curiosity foi chamado de “Bradbury Landing”, em 2012, em memória ao escritor Ray Bradburry. Em 1997, a sonda Mars Pathfinder foi rebatizada como “Carl Sagan Memorial Station”, em homenagem a Carl Sagan, que foi um grande cientista e escritor. Além desses, temos a cratera Wells em homenagem a H.G. Wells, autor do clássico Guerra dos Mundos, e a cratera Heinlein, em referência ao escritor Robert A. Heinlien.

Local de pouso do rover Perseverance (Imagen: Reprodução/NASA/JPL-Caltech/University of Arizona)

Para Morgan, "os protagonistas de Butler incorporam determinação e criatividade fazendo dela uma escolha perfeita para a missão do rover Perseverance e sua temática de superação de desafios. Ela inspirou e influenciou a comunidade científica planetária".

Fonte: The Guardian

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.