Ingenuity apresenta anomalias em 6º voo em Marte, mas pousa em segurança

Ingenuity apresenta anomalias em 6º voo em Marte, mas pousa em segurança

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 28 de Maio de 2021 às 11h10
NASA/JPL-Caltech

O helicóptero Ingenuity realizou seu sexto voo em Marte, que iria demonstrar mais capacidades de produção de imagens enquanto estava no ar. O helicóptero deveria se mover em diferentes direções durante o voo, mas sofreu uma anomalia que afetou a estabilidade e produção de imagens. Mesmo com o ocorrido, a aeronave pousou em segurança.

Neste voo, a equipe esperava que o Ingenuity subisse até a altitude de 10 m e depois seguisse 150 m para o sudeste à velocidade de 4 metros por segundo. Depois, o helicóptero deveria seguir na direção sul enquanto fazia imagens a oeste, voaria por mais 50 m e iria pousar. Os dados de telemetria indicam que os primeiros 150 m do voo ocorreram sem problemas, mas ao fim desta etapa, o helicóptero começou a apresentar um movimento de oscilação, que se manteve até o fim do voo.

Imagem feita durante o voo, enquanto o Ingenuity estava a 10 m de altitude (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech)

Passados 54 segundos, a câmera de navegação apresentou uma anomalia que resultou na perda de uma imagem, enquanto as demais foram transmitidas com marcações de data e tempo incorretas. Dali em diante, o algoritmo de navegação do helicóptero passou a trabalhar com informações que não mostravam corretamente quando a imagem foi feita, e essas inconsistências acabaram prejudicando as informações necessárias para a equipe controlar o helicóptero.

Abaixo, você vê uma animação da sequência de imagens feitas nos 29 segundos finais do voo:

Felizmente, o Ingenuity pôde seguir para pousar em segurança a 5 m do local de pouso desejado. Um dos motivos por trás deste desfecho está o grande esforço dedicado para garantir que o sistema de controle de voo do helicóptero tivesse uma ampla margem de estabilidade: “criamos o Ingenuity para resistir a erros significativos — incluindo erros de tempo — sem ficar instável”, explicou Harvard Grip, piloto-chefe do Ingenuity.

Segundo ele, esta margem não foi necessária em voos anteriores porque a aeronave funcionou dentro das expectativas, mas precisou entrar em ação neste voo. Além disso, a equipe não usou as imagens da câmera de navegação durante a fase final de descida ao solo e, com isso, o helicóptero parou de oscilar e pousou na velocidade desejada. No fim das contas, o Ingenuity revelou uma vulnerabilidade que precisa ser corrigida, mas resistiu ao imprevisto e mostrou que tem um sistema de grande robustez.

Diferentemente do rover Perseverance, o Ingenuity é uma demonstração de tecnologia com o objetivo de mostrar, na prática, que é possível realizar voos controlados na atmosfera marciana. O primeiro voo ocorreu em abril e, como o helicóptero segue em bom estado e vem mostrando bom desempenho, a NASA decidiu estender sua missão. Agora, o Ingenuity voa um pouco mais distante do rover Perseverance, que vinha servindo como apoio de comunicação entre o helicóptero e a equipe de controle da missão e registrava imagens dos voos.

Fonte: NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.