EUA acusam Rússia de testar "destruidor de satélites" no espaço

Por Patrícia Gnipper | 23 de Julho de 2020 às 16h54
Wikimedia Commons

Segundo o Comando Espacial do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, a Rússia estaria testando, no espaço e na surdina, uma tecnologia capaz de destruir satélites na órbita da Terra. Tal teste não teria destruído equipamento algum, mas os militares estadunidenses estão preocupados que os russos possam usar essa tecnologia para abater satélites dos EUA no futuro.

Os norte-americanos alegam que, no dia 15 de julho, um satélite russo chamado Kosmos 2543 lançou um "objeto desconhecido" à órbita, este que seria o responsável por rastrear todos os satélites que atualmente estão em funcionamento ao redor do nosso planeta. Parece que o tal objeto desconhecido teria sido lançado próximo a um satélite russo, embora não tenha entrado em contato com ele, sem causar nenhuma destruição — como aconteceu no ano passado com a Índia, que fez um teste do tipo (chamado ASAT) e destruiu um objeto na órbita da Terra, deixando detritos perigosos para o ambiente espacial. Vale lembrar também que os EUA já acusaram a Rússia de fazer um teste ASAT recentemente, em abril deste ano.

Arte imagina uma "guerra espacial" em que um satélite "matador" destrói outros na órbita da Terra (Imagem: Reprodução)

O Ministério da Defesa da Rússia admitiu apenas que o satélite Kosmos 2543 chegaria perto de um satélite-alvo para testar "uma inspeção", mas, logo depois do lançamento, rastreadores de satélites perceberam a existência de um novo objeto na mesma região. Para os EUA, a ação do Kosmos 2543 seria uma evidência de um sistema de armas russo. Para o general John "Jay" Raymond, comandante do Comando Espacial dos EUA e chefe das operações da Força Espacial do país, há uma nítida relação entre o teste ASAT detectado em abril com o ocorrido agora. "O sistema de satélite russo usado para realizar este teste é o mesmo sobre o qual levantamos preocupações no início deste ano, quando a Rússia manobrou perto de um satélite do governo dos EUA. Esta é mais uma evidência dos esforços contínuos da Rússia para desenvolver e testar sistemas espaciais, e consistente com a doutrina militar publicada pelo Kremlin para empregar armas que colocam em risco os ativos espaciais dos EUA e seus aliados", disse.

De qualquer maneira, os EUA não podem afirmar totalmente que a Rússia acabou de testar uma arma antissatélites no espaço, ainda que as evidências apontem para isso. Para Brian Weeden, diretor de planejamento da Secure World Foundation, "não temos provas definitivas", mas o novo teste russo "se destaca de todas as outras operações de encontro e proximidade [entre satélites] que estão ocorrendo".

Raymond garante que os EUA podem responder a esse tipo de comportamento supostamente agressivo por parte da Rússia, caso seja confirmado. "Os Estados Unidos, em coordenação com nossos aliados, estão prontos e comprometidos em impedir a agressão e defender a nação, nossos aliados e os interesses vitais dos EUA contra atos hostis no espaço", declarou.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.