Este subnetuno tem temperaturas amenas e orbita sua estrela a cada 24 dias

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 10 de Junho de 2021 às 07h30
NASA/JPL-Caltech

Recentemente, uma equipe internacional de pesquisadores encontrou um exoplaneta que orbita uma estrela anã do tipo M, completando uma órbita em apenas 24 dias e que, além disso, tem temperaturas amenas. Essa descoberta traz uma ótima oportunidade para os astrônomos devido às características da atmosfera do planeta, que podem revelar sobre seu processo de formação, e da velocidade com a qual o sistema se afasta da Terra.

O exoplaneta recebeu o nome de TOI-1231 b e foi identificado por meio de observações feitas pelo instrumento Planet Finder Spectrograph (PFS), que identifica exoplanetas através da influência gravitacional que exercem em suas estrelas. Junto do PFS, houve também os dados fotométricos do telescópio Transiting Exoplanet Survey Satellite (TESS), da NASA, que trabalha com a divisão de cada hemisfério em setores, cada um analisados por 28 dias.

A estratégia de observação aplicada pelo TESS vem produzindo a busca mais completa por planetas em trânsito (Imagem: Reprodução/NASA)

Como a maior parte da cobertura total do TESS é acompanhada por este período, a maioria dos planetas encontrados tem períodos orbitais de até 14 dias, o que torna a descoberta do TOI-1231 ainda mais importante. Jennifer Burt, principal autora do estudo, mediu o raio e massa do planeta: "o TOI-1231 b é bem parecido com Netuno em relação ao tamanho e densidade, então consideramos que tem uma atmosfera grande e gasosa", explicou ela.

Ela comenta também que outra vantagem dos exoplanetas na órbita de estrelas anãs do tipo M é a possibilidade de medir as massas deles com maior facilidade, porque a proporção da massa do planeta em relação à da estrela é maior: "quando a estrela é menor e menos massiva, os métodos de detecção funcionam melhor, porque o planeta se destaca mais facilmente em relação à estrela", comenta.

Diana Dragomir, professora assistente de física e astronomia da University of New Mexico, explica que o TOI-1231 está oito vezes mais próximo de sua estrela do que a Terra está do Sol, e tem temperatura parecida com a terrestre, "mas o planeta é maior que a Terra e um pouco menor que Netuno, então podemos chamá-lo de subnetuno", afirma. A temperatura por lá é de aproximadamente 60 ºC, o que o torna um dos exoplanetas mais frios e pequenos que são acessíveis para análises futuras.

O TOI-1231 b pode ter uma atmosfera composta por hidrogênio ou hidrogênio e hélio, ou pode até mesmo ter uma atmosfera densa com vapor d’água. Burt explica que cada uma dessas composições indica uma origem, que permite que os astrônomos entendam as diferentes formações dos planetas: “nossas próximas observações começarão a responder essas perguntas, e o telescópio espacial James Webb promete uma análise ainda mais completa da atmosfera”, diz. Para Dragomir, este exoplaneta se junta a uma breve lista de outros que estão relativamente próximos da Terra e serão melhor examinados em próximas oportunidades.

O artigo com os resultados do estudo será publicado na revista The Astronomical Journal e pode ser acessado em formato pré-print, ainda sem revisão de pares, disponível no repositório arXiv.

Fonte: University of New Mexico

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.