Estação Espacial Internacional vai ganhar um módulo comercial habitável

Por Patrícia Gnipper | 30 de Janeiro de 2020 às 08h40
Axiom Space
Tudo sobre

NASA

Saiba tudo sobre NASA

Ver mais

A NASA anunciou que a Axiom Space foi a empresa selecionada para construir ao menos um módulo comercial habitável na Estação Espacial Internacional (ISS), que será anexado ao laboratório orbital. Viabilizar destinos comerciais na órbita baixa da Terra faz parte dos planos da agência espacial de abrir a ISS a novas oportunidades para além do uso científico. A agência escolheu a Axiom entre 12 empresas privadas que se candidataram para tal.

Além de receber visitantes que não são astronautas, a ideia com essa empreitada comercial é, ainda, disponibilizar recursos da estação e da tripulação para empresas comerciais, permitir missões de astronautas privados, e buscar oportunidades para estimular a demanda sustentável e de longo prazo por serviços em órbita. "Estamos transformando a maneira como a NASA trabalha com a indústria para beneficiar a economia global e avançar na exploração espacial. É uma parceria similar à que neste ano devolverá a capacidade de astronautas americanos serem lançados à estação espacial em foguetes americanos a partir de solo americano", declarou Jim Bridenstine, administrador da agência.

Conceito do módulo Axiom Segment que será anexado à ISS (Imagem: Axiom Space)

Ele se refere ao Commercial Crew Program, que conta com a SpaceX e com a Boeing (e suas respectivas naves Crew Dragon e Starliner) para que astronautas da NASA não sejam mais enviados à ISS por meio de foguetes e naves russas Soyuz, como vem acontecendo desde 2011 com o fim do programa dos ônibus espaciais.

Essas naves, por sinal, poderão ser usadas por outros clientes além da NASA no futuro. A agência espacial prevê uma variedade de empresas privadas e até mesmo grupos universitários contando com esses veículos para chegar ao módulo comercial habitável da ISS, que ainda não tem data divulgada para o início de seu desenvolvimento.

A ISS atualmente está com financiamento garantido até 2024, ainda que suas operações, em seu estado atual, possam acontecer até 2028. A Axiom, depois de enviar seu módulo comercial para lá, ainda pretende construir e operar sua própria estação espacial, algo que já vem sendo vislumbrado por outras empresas, incluindo a Bigelow Aerospace — esta que já tem um módulo conectado à ISS, que é o BEAM (Bigelow Expandable Activity Module). O BEAM chegou lá em 2016 para validar a tecnologia de habitat expansível, e seu desempenho satisfatório nesses quatro anos em órbita faz com que a NASA planeje mantê-lo em uso até o final da década de 2020.

Conceito da Axiom Station, estação espacial da companhia privada (Imagem: Axiom Space)

Voltando ao módulo comercial da Axiom na ISS, a empresa ainda negociará com a NASA para definir os termos de uso, bem como preços para um contrato fixo com um período de desempenho que pode ser de dois ou de cinco anos.

Fonte: NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.