NASA cobrará até US$ 35 mil por dia para que turistas possam visitar a ISS

Por Patrícia Gnipper | 07 de Junho de 2019 às 15h47
Tudo sobre

NASA

Saiba tudo sobre NASA

Ver mais

Nesta sexta (7), a NASA anunciou que está abrindo a Estação Espacial Internacional (ISS) para a iniciativa privada, com as empresas podendo testar novas tecnologias em seu laboratório orbital, realizar ações de marketing e também levar para lá seus próprios astronautas particulares. Isso abre as portas para o turismo espacial na ISS, e os preços já foram revelados: um dia a bordo da ISS custará até US$ 35 mil.

A agência espacial publicou uma lista de preços para que visitantes comerciais passem um tempo na ISS: US$ 11.250 serão cobrados por dia considerando o uso de sistemas de suporte à vida e o acesso ao banheiro da ISS, com mais US$ 22.500 sendo cobrados por dia para que o visitante também possa usufruir de suprimentos como oxigênio, alimentos, bebidas, medicamentos e equipamentos de exercícios físicos. Então, o restante dos gastos prevê mais uma grana para o fornecimento de energia e outras coisas do tipo, com o valor total ficando, então, em US$ 35 mil por dia.

Tabela de valores divulgada pela NASA para o acesso de astronautas privados na ISS

A NASA diz que é capaz de receber na ISS até duas missões comerciais de curta duração por ano, e esses astronautas privados serão enviados para lá a bordo de uma nave que está sendo desenvolvida sob o Commercial Crew Program — do qual fazem parte SpaceX e Boeing.

Os ingressos para visitar a ISS, no entanto, não serão vendidos pela própria NASA: essa tabela de valores permite que as empresas comerciais façam a oferta à população geral. Então, esse preço de US$ 35 mil por dia é o que a NASA cobrará pelo acesso à ISS, com o valor final para os turistas sendo definido por cada uma das empresas parceiras, considerando uma margem de lucro para a companhia, claro.

Uma empresa que já disse estar interessada em vender pacotes turísticos à ISS é a Bigelow Aeroespace, que reservou quatro lançamentos. A empresa contará com a SpaceX para o transporte, com cada um dos quatro voos acomodando até quatro pessoas por vez. Outra empresa interessada é a Axiom Space, que espera começar a vender os passeios rumo à ISS no ano que vem.

À esquerda, como é a distribuição hoje de atividades na ISS, considerando a utilização da própria NASA, o laboratório orbital e os parceiros internacionais (outras agências espaciais). À direita, o uso expandido da ISS considerando a parcela de uso por parte dos parceiros comerciais

Fonte: NASA (1) e (2), NY Times

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.