Em retomada de lançamentos, SpaceX leva 51 novos satélites Starlink à órbita

Em retomada de lançamentos, SpaceX leva 51 novos satélites Starlink à órbita

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 14 de Setembro de 2021 às 11h00
Twitter/SpaceX

Logo no começo da madrugada desta terça-feira (14), a SpaceX realizou o primeiro lançamento dedicado de satélites Starlink em quase dois meses de "pausa", necessária para a adição de sistemas a laser para os novos satélites se comunicarem. Os 51 novos satélites foram levados à órbita por um foguete Falcon 9, que marcou o 22º lançamento realizado pela empresa de Elon Musk neste ano e o 10º voo do propulsor, um veterano que é utilizado desde 2018. Este foi o primeiro lançamento de satélites Starlink atualizados com os lasers.

Desta vez, o lançamento aconteceu no complexo da base da Força Aérea de Vandenberg, conhecido por ficar em uma região com bastante neblina. O foguete deixou a plataforma 4E às 00h55 no horário de Brasília em meio à baixa visibilidade. “Que bela visão do Falcon 9 conforme sai com sucesso da plataforma 4E, na base da Força Aérea de Vandenberg, levando nossos 51 satélites à órbita”, disse Youmei Zhou, durante a transmissão do lançamento.

Cerca de nove minutos após deixar a base, o propulsor do foguete retornou para pousar na embarcação "Of Course I Still Love You". Zhou destacou que este foi o 90º pouso de sucesso realizado pela empresa até o momento, e o propulsor B1049, utilizado neste lançamento, foi o segundo da família Falcon 9 a alcançar a marca de 10 pousos. Além disso, este foi o 125º voo realizado por um booster do foguete Falcon 9, sendo também o 70º de um foguete reutilizado.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Ainda durante a madrugada, a SpaceX confirmou que os satélites foram liberados na órbita. Com esse lançamento, a SpaceX já conta com o total de 1.791 satélites da constelação Starlink, projetada para fornecer internet de alta velocidade e baixa latência a usuários em todo o mundo, mesmo em locais remotos. Atualmente, o serviço já tem aprovação para operar em pelo menos 14 países diferentes. “A cada lançamento de satélites Starlink, ficamos mais próximos de conectar o mundo”, afirmou Zhou.

Fonte: Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.