É possível que a água da Terra sempre esteve por aqui, sugere estudo

Por Daniele Cavalcante | 27 de Agosto de 2020 às 18h20
Sociedade Planetária

Embora cientistas, hoje, aceitem bem a hipótese nebular para explicar a formação dos planetas como a Terra e demais no Sistema Solar, há algumas perguntas que ainda deixam os pesquisadores sem uma resposta definitiva. Uma delas é: de onde veio a água do nosso planeta? De cometas? Asteroides? Bem, talvez ela não tinha vindo de lugar nenhum — a Terra pode ter nascido já com seus oceanos.

A teoria nebular é antiga, sendo inicialmente sugerida em 1755 pelo filósofo Immanuel Kant e desenvolvida mais tarde, em 1796, pelo matemático Pierre-Simon Laplace. A ideia é que o Sistema Solar teria se originado há cerca de 4,6 bilhões de anos a partir de uma vasta nuvem de gás e poeira que circundava o Sol. Hoje, cada vez mais os astrônomos encontram indícios de que essa teoria está correta, inclusive observando outros sistemas estelares.

Mas e a água? Bem, existem várias hipóteses que podem explicar como os oceanos se formaram por aqui, mas esse assunto ainda e motivo de debate, sem chegar a um consenso. Há a teoria de que parte da água que temos veio de outro lugar do Sistema Solar, pegando carona em asteroides ou cometas que atingiram a Terra há bilhões de anos. Outros teorizam que a água veio no impacto entre a Terra e Theia, um planetesimal hipotético que teria ajudado a formar a Lua. E outros ainda dizem que é improvável toda a água ter se originado de um bombardeio de corpos espaciais.

Pedaço do meteorito Sahara 97096, um condrito enstatita (Imagem: L. Piani/Museum of Natural History in Paris)

Por outro lado, é difícil explicar como a água poderia estar presente na Terra desde a sua formação. Mas um novo estudo, publicado nesta quinta-feira (27), na revista Science, sugere uma resposta interessante. Os autores analisaram 13 meteoritos condritos do tipo enstatitas, que são uma classe de rochas semelhante às que teoricamente formaram os blocos de construção da Terra.

Os cientistas acharam bastante hidrogênio nesses meteoritos, uma informação tentadora para os que procuram pela origem da água em nosso planeta. Se esse tipo de rocha estava presente no material que deu origem ao nosso planeta, é possível que todo esse hidrogênio tenha contribuído para a formação da água logo no nascimento da Terra. De acordo com os cálculos da equipe, essas rochas poderiam conter pelo menos três vezes mais água do que os oceanos atuais do planeta.

Mais do que colaborar com a solução desse quebra-cabeças, o novo estudo também mostra a importância de se estudar meteoritos. Afinal, mesmo após queimar em nossa atmosfera, eles podem trazer uma boa quantidade de informações sobre o DNA do Sistema Solar, dando pistas para compreendermos como os planetas nasceram e evoluíra. Embora os condritos sejam muito comuns, os enstatitas são raros — cerca de 85% dos meteoritos encontrados são condritos, mas apenas 2% destes são enstatitas.

Fonte: Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.