Detritos de foguete Falcon 9 provocam um show de brilhos cruzando o céu; veja!

Por Wyllian Torres | Editado por Patrícia Gnipper | 26 de Março de 2021 às 16h20
Reprodução/Erik Rasmussen

Na noite de quinta-feira, (25), o céu de Oregon e Washington, nos Estados Unidos, foi cruzado pelo que parecia ser uma chuva de meteoros. No entanto, meteorologistas e astrônomos identificaram as faixas luminosas como, provavelmente, os restos de um foguete Falcon 9, da SpaceX, lançado no último dia 4 de março, queimando enquanto adentravam a atmosfera terrestre.

O foguete Falcon 9 é responsável por colocar a frota de satélites Starlink na órbita da Terra. Ele possui dois estágios, onde o primeiro é reutilizado e volta para o chão, enquanto o segundo é liberado na atmosfera para que, ao longo do tempo, caia e se queime por completo durante sua reentrada. O astrônomo James Davenport, da Universidade de Washington, diz: “tivemos um show muito bom hoje à noite, graças à SpaceX”. Os fragmentos do foguete permaneceram cerca de 22 dias em órbita. O problema é que não caíram quando e onde conforme a previsão e, por sorte, o evento não provocou nenhum acidente.

O astrônomo do Center for Astrophysics, Jonathan McDowell, explica que eventos observações da reentrada de lixos espaciais são bem comuns, até. “Este é o 14º pedaço de lixo espacial com massa superior a uma tonelada que voltou a entrar desde 1º de janeiro deste ano”, acrescenta McDowell. Uma estimativa de uma reentrada destas por semana, além de outros pequenos fragmentos que também se queimam neste processo. O astrônomo também diz ser complicado prever o momento e o local em que esses destroços vão cair. Isso porque eles se desfragmentam a uma altura de 60 km e, somado aos ventos da atmosfera superior da Terra e a velocidade desses objetos, torna-se difícil apontar com precisão.

A velocidade de reentrada desses objetos era inferior à velocidade com que os meteoros costumam cruzar o céu — superior a 72 mil km/h —, segundo estimativa do National Weather Service (NWS), que também identificou os brilhos como detritos do segundo estágio do Falcon 9.

Eventos como este costumam não apresentar nenhum risco, pois o material se queima na atmosfera. “Não há impactos esperados no terreno em nossa região neste momento”, acrescenta a NWS. O que sobra ao final disto, é um show de luzes cruzando o céu noturno — e inúmeros registros pelas redes sociais.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.