Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Destaque da NASA: cometas no eclipse solar são foto astronômica do dia

Por| Editado por Luciana Zaramela | 17 de Abril de 2024 às 13h12

Link copiado!

Lin Zixuan (Tsinghua U.)
Lin Zixuan (Tsinghua U.)

Uma dupla de cometas ficou visível durante o eclipse solar total, e você pode vê-los na foto destacada pela NASA nesta quarta-feira (17). Um deles é o 12P/Pons-Brooks, também chamado de Cometa do Diabo, e o outro é o cometa SOHO-5008.

Astrônomos levantaram a possibilidade de que o 12P/Pons-Brooks (ou apenas 12P) ficasse visível no eclipse solar. De fato, deu para ver o cometa, mas ele ficou muito mais escuro do que o esperado, o que dificultou as observações.

Já o cometa SOHO-5008 foi registrado em exposições mais longas. Trata-se do 5008º cometa identificado nas imagens do observatório SOHO, da NASA e da Agência Espacial Europeia. Ele pareceu ser bem menor que o 12P, e passou tão perto do Sol que acabou desintegrado em algumas horas.

Continua após a publicidade

Isso torna a foto ainda mais especial: além de ser pouco comum dois cometas serem flagrados durante um eclipse, um deles se aproximou tanto do nosso astro que era como se fizesse um voo rasante, e mesmo assim foi fotografado do nosso planeta. 

Ainda, a imagem mostra a coroa solar (camada mais externa do astro) e Mercúrio e Vênus, no lado esquerdo e direito, respectivamente.

Cometa visto no eclipse solar

Poucas horas antes do eclipse, um astrônomo amador identificou o SOHO-5008, visto como um pequeno cometa perto do Sol. Depois, o astrofísico e cientista da computação Karl Battams, do Laboratório de Pesquisa Naval dos Estados Unidos, analisou o objeto.

Seus cálculos mostraram que o cometa poderia ficar visível durante a fase total do eclipse, e no fim, ele acertou: o astrônomo amador Lin Zixuan capturou uma imagem do cometa durante a totalidade, que o mostra como um pontinho difuso no céu. 

Infelizmente, poucos dados foram coletados antes de o cometa ser destruído por ter se aproximado demais do Sol. Por isso, não se sabe exatamente o tamanho do objeto e nem o quão perto ficou da nossa estrela.

Fonte: APOD