Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Destaque da NASA: atmosfera do Sol na foto astronômica do dia

Por| Editado por Luciana Zaramela | 05 de Abril de 2024 às 15h23

Link copiado!

Peter Ward (Barden Ridge Observatory)
Peter Ward (Barden Ridge Observatory)

A atmosfera mais externa do Sol está na foto destacada pela NASA nesta sexta-feira (5), feita por Peter Ward. Trata-se da coroa solar, camada gasosa que fica ofuscada pela luz do nosso astro, mas se revela durante eclipses solares totais.

Para registrar a coroa, Ward aproveitou as oportunidades dos eclipses solares totais de 2017 e 2023, visíveis nos Estados Unidos e Austrália, respectivamente. Depois, o fotógrafo uniu as fotos dos eclipses solares em retângulos.

O resultado é uma combinação de fotos que mostra a coroa solar por inteiro. Além de revelar as oscilações dos gases na coroa, a imagem nos diz um pouco sobre o comportamento do Sol naqueles diferentes períodos.

Continua após a publicidade

Quando aconteceu o eclipse de 2017, o Sol estava chegando ao mínimo solar, período de menor atividade em seu ciclo de 11 anos. Já no eclipse de 2023, nosso astro estava mais perto do máximo solar, fase mais ativa do ciclo.

Estas diferenças ficam evidentes ao comparar as fotos de 2017 e 2023, na parte inferior e superior da imagem, respectivamente. Na de 2023, a coroa solar foi fotografada repleta de fluxos e proeminências, resultado da atividade solar mais intensa. 

Eclipse solar total de 2024

Caso você tenha perdido os eclipses fotografados por Peter Ward, não se preocupe. Um novo eclipse solar vai acontecer na segunda-feira (8), sendo visível parcialmente em toda a América do Norte e Central. Já a totalidade do fenômeno vai ser visível por uma faixa que se estende por 185 km, indo do México aos Estados Unidos e Canadá. 

Durante eclipses solares totais, a Lua parece ter quase o mesmo tamanho do Sol, bloqueando seu disco por inteiro durante alguns minutos. É isso que permite que a coroa solar fique visível a olho nu. 

Além disso, a fase total do eclipse vai permitir a observação de Vênus e Júpiter. Se o cometa Pons-Brooks estiver brilhante o suficiente, ele ficar visível perto do gigante gasoso, tornando a cena ainda mais especial.

O novo fenômeno vai acontecer menos de seis meses depois do eclipse solar anular de outubro de 2023, visível no Brasil, Estados Unidos e outros países. Não vai ser possível ver o eclipse da próxima semana em nosso país, e por isso, uma opção é acompanhá-lo online.

Continua após a publicidade

Fonte: APOD