Fim do mistério? "Cubo" no lado afastado da Lua provavelmente é apenas uma rocha

Fim do mistério? "Cubo" no lado afastado da Lua provavelmente é apenas uma rocha

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 07 de Dezembro de 2021 às 18h07
CNSA/Our Space

A estranha estrutura presente em uma imagem do lado afastado da Lua provavelmente é uma simples rocha que pareceu ser um cubo devido à baixa resolução da imagem. Ao menos é o que disse Philip Stooke, professor na University of Western Ontario, sobre uma foto feita no mês passado pelo rover chinês Yutu-2, que agora se desloca até o objeto para estudá-lo melhor.

A foto foi feita enquanto o rover explorava a cratera Von Kárman, e mostrou a estrutura misteriosa a aproximadamente 80 m de distância de onde o rover estava. Na ocasião, a imagem foi divulgada pelo Our Space, canal de divulgação científica afiliado à China National Space Administration (CNSA). A publicação descrevia, em tom de brincadeira, uma “cabana misteriosa”, indagando também se seria “uma casa construída por alienígenas após cair na Lua”.

Imagem ampliada do aparente "cubo", registrado no lado afastado da Lua (Imagem: Reprodução/CNSA/Our Space)

Para o professor, a estrutura na foto não passa de uma rocha na beira de uma cratera — ou seja, algo sem relação alguma com seres extraterrestres. “A mídia chinesa fica muito ansiosa para encontrar todo tipo de coisa estranha na Lua”, explicou ele. Stooke observou que, por isso, é comum ver publicações do país mostrando ar sensacionalista, mencionando possíveis instalações de seres de outros mundos, metais de valor inestimável e até substâncias desconhecidas.

Recentemente, ocorreu um episódio envolvendo exatamente algo do tipo: em 2019, o país anunciou que o rover Yutu-2 havia encontrado uma substância colorida, parecida com um gel, também no lado afastado da Lua. Foi somente no ano passado que um artigo foi publicado esclarecendo que a substância era, na verdade, feita de rocha.

Stooke relembrou este ocorrido e não se surpreendeu com as especulações sobre a (pouco provável) relação com vida alienígena que esta imagem rendeu, mas ressaltou as expectativas sobre o que o rover Yutu-2 pode descobrir quando alcançá-la. “Cientificamente falando, a rocha pode ser interessante, e espero que ela, ou outras por perto, sejam estudadas detalhadamente quando eles a alcançarem em 2022”. Mas já adiantou: “a rocha não vai se parecer com uma cabana”.

Fonte: Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.