Criticado pela NASA, Elon Musk promete finalizar espaçonave Crew Dragon em breve

Por Daniele Cavalcante | 30 de Setembro de 2019 às 23h40
Tudo sobre

SpaceX

Saiba tudo sobre SpaceX

Ver mais

A nave Crew Dragon, da SpaceX, pode estar pronta para levar astronautas da NASA ao espaço dentro de três a quatro meses. Ao menos essa é a promessa de Elon Musk, CEO da empresa. Esse é um momento aguardado com muita expectativa, pois será a primeira vez em quase uma década que seres humanos são enviados para a órbita terrestre a partir de solo americano. Desde o cancelamento do programa de ônibus espaciais da NASA em 2011, os lançamentos de tripulações à Estação Espacial Internacional (ISS) têm sido feitos pelo veículo russo Soyuz, mas esta parceria entre Rússia e EUA está chegando ao fim, e por isso a Crew Dragon é tão importante.

De acordo com Elon Musk, a empresa está "indo o mais rápido possível" para deixar a nave pronta para o voo, mas Jim Bridenstine, administrador da NASA, disse em uma entrevista que não está confiante nesse cronograma. Para ele, a agência espacial norte-americana provavelmente terá que comprar mais passagens nas espaçonaves fabricadas na Rússia em 2020, se os EUA quiserem continuar enviando seus astronautas à ISS.

Acontece que a Crew Dragon está alguns anos atrasada, e Bridenstine não está contagiado com o otimismo de Musk. Além da nave da SpaceX, a NASA está aguardando uma cápsula construída pela Boeing, a Starliner, que também está bem atrasada. A previsão original da NASA era que as espaçonaves de ambas as empresas estariam em funcionamento em 2017.

Embora a Crew Dragon tenha chegado à ISS com sucesso em uma missão de testes, em março, a SpaceX foi surpreendida com um imprevisto. A cápsula deveria lançar astronautas em julho, mas explodiu em abril durante um teste não-tripulado em solo de seu sistema de emergência, o que acabou atrasando ainda mais o cronograma.

Troca de farpas

Na semana passada, Bridenstine criticou Musk no Twitter por fazer uma apresentação no Texas sobre o ambicioso foguete Starship, que pretende levar seres humanos à Lua e a Marte, enquanto a Crew Dragon ainda está atrasada. "Estou ansioso pelo anúncio da SpaceX", disse Bridenstine antes da apresentação. "Enquanto isso, o Commercial Crew [programa de desenvolvimento de tecnologia espacial financiado pelo governo dos EUA e administrado pela NASA] está anos atrasado. A NASA espera ver o mesmo nível de entusiasmo focado nos investimentos do contribuinte americano. É hora de entregar".

Em uma entrevista durante a apresentação do protótipo da Starship, Musk retrucou a crítica de Bridenstine, em tom de humor: "Ele disse Commercial Crew ou SLS?" O SLS, ou Space Launch System, é um foguete que a Boeing está construindo para a NASA, projeto que sofreu anos de atrasos e aumento de custos em bilhões de dólares.

Em resposta à provocação, Bridenstine disse reconhecer que "muitos contratados da NASA estão atrasados" e ele quer responsabilizar todos por atrasos. Ele também observou que a NASA gasta US$ 85 milhões por cada lugar na Soyuz para enviar astronautas norte-americanos à ISS, e questionou a SpaceX no Twitter porque quer garantir que as empresas parceiras do Commercial Crew Program estejam "focados nas coisas certas".

Além disso, o administrador da NASA se referiu à explosão da Crew Dragon como uma "falha catastrófica", acrescentando que uma das razões pelas quais ele é cético em relação à ideia de que a cápsula estará pronta dentro do prazo prometido por Elon Musk é porque o sistema de emergência atualizado ainda não foi testado. Por sua vez, Musk disse que uma espaçonave com o novo sistema de emergência chegaria à Flórida em outubro, para que possa ser submetida a testes finais. A Boeing ainda não lançou sua missão não-tripulada de demonstração da Starliner, vale lembrar.

Fonte: CNN

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.