Cometa Leonard se aproxima e é fotografado por projeto brasileiro

Cometa Leonard se aproxima e é fotografado por projeto brasileiro

Por Daniele Cavalcante | Editado por Patrícia Gnipper | 29 de Novembro de 2021 às 14h50
Wandeclayt M./Céu Profundo/Telescope New Mexico Skies

Um projeto brasileiro de observação do céu registrou uma foto incrível do cometa C/2021 A1 Leonard, que pode se tornar visível a olho nu em dezembro. Embora ainda não se saiba exatamente o que acontecerá com ele durante sua jornada rumo ao periélio (ponto da órbita mais próxima do Sol), as expectativas aumentam a cada dia de observação através de telescópios.

Veja o belo registro:

O cometa Leonard será visível a olho nu?

De acordo com a equipe do Céu Profundo, que tem monitorado o comportamento do cometa com os telescópios remotos no observatório New Mexico Skies, o A1 Leonard já apresenta a cabeleira e a cauda típicas. A curva de luz — fundamental para determinar se ele ficará ou não visível a olho nu — revela que o objeto está com magnitude abaixo de 10 (lembrando que, quanto menor o número, maior o brilho).

A equipe fez uma projeção bastante otimista: durante o pico, o cometa pode ter magnitude abaixo de 5, mais que o suficiente para uma observação a olho nu. O gráfico é gerado com os dados de observadores da Comet Observation Database.

Curva de luz do cometa Leonard, mostrando o pico previsto para dezembro (Imagem: Reprodução/COBS/Céu Profundo)

Há outros fatores importantes para que o cometa seja visível a olho nu, além da magnitude. Por exemplo, ele precisa liberar uma quantidade de poeira e gás suficiente para que a cabeleira e a cauda consigam refletir a maior quantidade de luz solar possível. É graças a esse fenômeno que as partículas de luz chegam até nossos olhos.

Outro fator essencial é a elevação do cometa acima da linha do horizonte do observador após o pôr do Sol. Quanto mais alto estiver no céu noturno, melhor para observação. A boa notícia é que nós, do hemisfério Sul, estamos com sorte, porque o A1 Leonard atingirá o periélio quando estiver ao Sul, em sua órbita eclíptica. Em outras palavras, ele estará mais próximo da parte "inferior" do globo terrestre.

Descoberto em janeiro desde ano no Observatório do Monte Lemmon, no Arizona, pelo especialista em pesquisa Greg Leonard, o cometa pode se tornar se tornar visível primeiro para os que possuem um telescópio simples ou bom par de binóculos para astronomia. Entretanto, na última quinzena de dezembro, pouco antes do cometa atingir o periélio em 3 de janeiro, pode ser que ele esteja visível a olho nu.

Como encontrar o cometa Leonard no céu

As expectativas para uma observação memorável são boas, mas é importante lembrar que cometas são objetos imprevisíveis e podem nos decepcionar muito. Tivemos um exemplo disso em abril de 2020, quando o C/2019 Y4 Atlas prometia um belo espetáculo antes de se partir em pelo menos três pedaços. Isso é relativamente comum, porque os cometas passam muito tempo nas regiões frias do Sistema Solar externo e, ao se aproximarem do Sol, sofrem com o aumento súbito de temperatura.

Previsão do cometa Leonard em São Paulo, para dia 18 de dezembro (Imagem: Reprodução/Stellarium)

Na imagem acima, você confere a previsão de onde o cometa Leonard aparecerá no céu de São Paulo no dia 18 de dezembro. Caso ele sobreviva à aproximação com o Sol e seu brilho se revele intenso o suficiente para deixá-lo visível a olho nu, ele aparecerá logo acima e à esquerda do planeta Vênus, cerca de 1h após o pôr do Sol na direção oeste do céu.

Por fim, veja uma foto do cometa C/2020 F3 Neowise, tirada em julho de 2020, que serve como uma espécie de previsão para como o A1 Leonard poderá ser visto no dia 8 de dezembro, em particular. Essa projeção foi feita pelo The Virtual Telescope Project, que transmitirá a passagem do cometa A1 Leonard ao vivo.

Imagem do cometa WEOWISE usada pelo The Virtual Telescope Project como uma projeção do cometa Leonard (Imagem: Reprodução/stellarium.org/Céu Profundo)

Fonte: Céu Profundo, The Virtual Telescope Project

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.