Buraco na Soyuz pode ter sido feito de dentro da nave, indica investigação russa

Por Jessica Pinheiro | 26 de Dezembro de 2018 às 15h30
Divulgação

Há algumas semanas, cosmonautas que estavam na Estação Espacial Internacional (ISS) fizeram uma caminhada espacial (spacewalk) para investigar um misterioso buraco encontrado na cápsula Soyuz MS-09, atracada à ISS. O furo foi encontrado em 29 de agosto, quando os controladores de voo em Houston e Moscou notaram uma pequena queda na pressurização da estação.

No dia seguinte, a equipe do laboratório encontrou um vazamento de oxigênio no compartimento superior da cápsula, a qual havia transportado três tripulantes até o complexo espacial em junho. A cavidade foi tampada com material selante e as fotografias mostraram várias rachaduras, as quais podem ter sido causadas por uma broca, bem como o pequeno buraco que foi rapidamente tampado pela tripulação a fim de conter as consequências e impedir um desastre.

Segundo o cosmonauta Sergei Prokopyev, a cavidade teria sido feita de dentro da espaçonave, muito embora caiba "aos órgãos de investigação julgarem como esse buraco foi feito”. Ainda de acordo com ele, a rápida identificação e reparo do buraco pela tripulação demonstrou que os astronautas estariam prontos para qualquer desdobramento do caso.

(Imagem: CNet)

Desde então, as autoridades russas estão investigando o que causou o buraco, usando também as observações feitas durante a caminhada espacial que aconteceu em 12 de dezembro. As amostras coletadas por Prokopyev e seu colega de tripulação, Oleg Kononenko, estão sendo analisadas, com a nave Soyuz danificada já estando de volta à Terra.

Quando a cápsula estava transportando uma equipe de astronautas de volta ao planeta, o buraco não representou perigo para eles porque o local onde ele foi feito foi descartado antes da reentrada na atmosfera da Terra, garantindo a segurança de todos os presentes.

Dmitry Rogozin, chefe da agência espacial russa (Roscosmos), chegou a dizer que o furo poderia ter sido feito no espaço, por algum membro da equipe presente na ISS, e chegou a levantar a suspeita de uma possível sabotagem por parte da NASA. Prokopyev comentou a afirmação do chefe da agência russa, dizendo que “você não deve pensar tão mal da nossa tripulação”. Embora Rogozin não tenha culpado os astronautas, a declaração causou algum atrito entre a Roscosmos e a NASA. Após isso, ele sugeriu que a mídia teria distorcido suas palavras.

Ainda não há um resultado oficial das investigações, que seguem em andamento, a fim de determinar quem (e talvez por que) fez o furo na nave russa Soyuz.

Fonte: CBS News

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.