Astronautas retornam à Terra na nave Soyuz (aquela do furo misterioso)

Por Patrícia Gnipper | 20 de Dezembro de 2018 às 19h30
NASA
Tudo sobre

NASA

Saiba tudo sobre NASA

Ver mais

Em agosto, astronautas a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS) encontraram um buraco na nave russa Soyuz acoplada à ISS, o que causou um vazamento de oxigênio que rapidamente foi resolvido. Contudo, a tensão foi alta, já que uma investigação inicial russa disse não haver indícios de que o buraco tenha sido uma defeito causado em Terra e, portanto, poderia ser fruto de uma sabotagem. Há pouco menos de dez dias, dois cosmonautas que haviam acabado de chegar à ISS fizeram um spacewalk arriscado para conduzir novas investigações sobre a origem do tal buraco — mas os resultados ainda não foram divulgados.

Agora, a nave Soyuz e seu buraco retornaram à Terra, trazendo consigo três astronautas cujas missões se encerraram na ISS. Ambas NASA e Roscosmos (agências espaciais dos Estados Unidos e Rússia, respectivamente) determinaram que o buraco na nave não trazia mais riscos à tripulação e, por isso, foi possível seu retorno com a equipe.

É que a parte da Soyuz onde o buraco foi encontrado não desempenha nenhum papel no retorno da nave, com o módulo em questão tendo sido descartado antes de a nave atingir a atmosfera do nosso planeta. Ou seja: a integridade do veículo e da tripulação não ficou em risco.

A Roscosmos diz que está nos estágios finais de determinar a origem do dano na nave, e seguimos no aguardo do relatório oficial e seus possíveis desdobramentos, a depender do que será revelado.

Fonte: BGR

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.