Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Assinatura Starlink e kit de instalação ficam mais caros nos EUA. E no Brasil?

Por| Editado por Patricia Gnipper | 23 de Março de 2022 às 15h48

Link copiado!

Reprodução/SpaceX
Reprodução/SpaceX
Tudo sobre SpaceX

Os preços do kit de hardware, do depósito prévio e da mensalidade para uso da internet Starlink, da SpaceX, vão aumentar. A mudança nos custos do serviço foi informada aos clientes através de e-mails enviados pela empresa nesta semana. De acordo com o informativo, os reajustes de preços foram aplicados para acompanhar o aumento da inflação. Até o momento, não há informações de aumentos nos custos do serviço para usuários no Brasil — mas parece que, em breve, os preços devem aumentar também para os assinantes de outros países.

Com os reajustes, a assinatura mensal do serviço custará US$ 110 — antes, o valor ficava em US$ 99. Além disso, quem estiver interessado em utilizar a rede Starlink terá que desembolsar US$ 599 pela solicitação do serviço e mais US$ 549 pelo kit de hardware necessário para a conexão. Originalmente, o kit custava US$ 499. Vale lembrar que estes preços são voltados para clientes dos Estados Unidos.

Continua após a publicidade

No Brasil, a internet Starlink chegou com um preço “salgado”. O Canaltechsimulou uma solicitação do serviço em fevereiro, e chegou ao custo de R$ 2.670 referente ao hardware, R$ 530 pela taxa de serviço, outros R$ 530 pela assinatura mensal e mais R$ 365 de frete, sem incluir os encargos tributários — entretanto, houve um aumento e, agora, o kit de hardware custa R$ 3.000. Já a fatura do serviço de internet chegou a R$ 744,60. Outra fatura, referente aos custos do depósito, kit com hardware e frete totalizou R$ 4.338. Ambas incluem o valor dos impostos e, por enquanto, não há informações sobre aumentos para os clientes no Brasil.

O aumento descrito no e-mail não parece ter relação com o serviço de internet Starlink premium, no qual os clientes interessados podem adquirir o kit por US$ 2.500 e pagar US$ 500 mensais, para ter melhor performance da rede.

Além de informar os clientes sobre a mudança, a SpaceX ofereceu um reembolso parcial de US$ 200 para cancelamentos do serviço e devolução do hardware, no caso de clientes que o utilizaram menos de um ano; por outro lado, os usuários que não chegaram a utilizar a rede Starlink por um mês podem solicitar um reembolso integral.

Por fim, a SpaceX destacou a expansão e melhorias que trouxe para o serviço nos últimos meses. “Desde quando lançamos nosso serviço beta público, em outubro de 2020, a equipe Starlink triplicou o número de satélites em órbita, quadruplicou a quantidade de estações em solo e implantou melhorias contínuas para nossa rede.”, escreveram, no e-mail. Não há informações sobre a possibilidade de aumentos adicionais ocorrerem.

Fonte: Via: TechCrunch, The Verge