5 youtubers brasileiros que ensinam astronomia

Por Nathan Vieira | 31 de Julho de 2020 às 22h00
www.freevector.com

Nós do Canaltech somos suspeitos para falar, mas a astronomia é um assunto que tem atraído cada vez mais o interesse geral. Afinal, há sempre algo novo para se descobrir a respeito do espaço que nos abriga. E sabe onde você pode aprender mais sobre o assunto? No YouTube! Existem vários canais na plataforma que compartilham conteúdo informativo e também curiosidades sobre o tema, então decidimos listar cinco desses youtubers brasileiros que podem te ensinar (e muito!) sobre o espaço.

Dobra Espacial

Assim como consta a própria descrição do canal, o Dobra Espacial está aqui para contar algumas das histórias mais marcantes da exploração espacial e alimentar a curiosidade em relação à ciência e tecnologia. Desde 2013, o canal soma mais de 2 milhões de visualizações. Matheus, criador do canal, formou-se em Comunicação com o intuito inicial de trabalhar com divulgação científica, e pretende cursar física em um futuro próximo.

"Tenho a ideia de criar o canal desde que entrei na faculdade. Falar sobre ciência sempre foi um grande prazer para mim. Sempre notei uma escassez significativa de conteúdo em português sobre estes assuntos no YouTube e quis ajudar a preencher um pouco desta lacuna", conta o youtuber.

Para Matheus, definir qualidade de informação na divulgação científica nem sempre é simples, mas o criador de conteúdo conta que tem sentido um aumento do interesse geral pela astronomia. "Vimos o surgimento de diversos canais de graduandos e pós-graduandos na área, além de uma presença cada vez maior de alguns deles no Twitter. Isso com certeza ajudou bastante".

Ele acredita que parte deste crescimento possa ser atribuído ao sucesso de alguns estudos e acontecimentos dos últimos anos, como a captação da primeira imagem real de um buraco negro em 2019 e os recentes sucessos da NASA com o Commercial Crew Program. "Coisas assim ultrapassam a barreira da divulgação científica especializada e tomam espaço na mídia tradicional, trazendo ainda mais atenção para a área", afirma.

O criador do Dobra Espacial ainda relata que aprender sobre astronomia nos faz pensar sobre o nosso lugar no universo como seres humanos. "Notar nosso pequeno impacto no universo é um exercício de humildade bastante poderoso. Mas eu diria que o melhor benefício de aprender mais sobre a astronomia é o prazer que ela gera. Apesar de parecer um pouco piegas, aprender um pouco sobre corpos celestes a centenas de milhares de anos luz ou mesmo em nossa vizinhança é enriquecedor. E saber que seres humanos colocaram sondas na superfície de outros planetas para estudá-los e que pisaram na Lua me dá muita esperança para o futuro".

Questionado sobre o impacto que espera que seus vídeos tenham na audiência, Matheus aponta: "Espero que meus vídeos agucem a curiosidade de quem os assiste e sirvam como icentivo para quem pensa em uma carreira na ciência. Não é diícil encontrar cientistas que atribuam o impacto de conteúdos do tipo em suas decisões de carreira. 2020 já demonstrou diversas vezes a importância da atividade acadêmica e precisaremos de cada vez mais cientistas para lidar com os problemas que nos esperam no restante deste século".

Café e Ciência

Atualmente, Felipe Hime estuda bacharelado em Astrofísica na UFRJ, mas a divulgação científica faz parte de sua vida muito antes de seu ingresso na universidade. Foi a ficção científica que motivou o carioca a se interessar sobre o assunto, e em 2008 surgiram seus primeiros canais, em que ele simplesmente pegava vídeos da NASA e legendava em português.

O Café e Ciência mesmo surgiu em 2015, e desde então soma 124 mil inscritos e 5 milhões de visualizações. Felipe conta que o canal surgiu como um meio de se conectar com outras pessoas. "O meio social importa muito, e quando você, conversando com os seus amigos, percebe que ninguém se interessa por isso, acaba se sentindo meio sozinho. A internet me ajudou nisso. A minha vontade era compartilhar, e achar pessoas que curtissem a mesma coisa que eu", conta o criador de conteúdo.

Tendo em mente essa conexão, o foco do youtuber é justamente o público leigo em astronomia. "Meu objetivo sempre foi alcançar pessoas que não são da área da ciência, e eu tenho conseguido fazer isso de maneira eficiente. O impacto que eu espero é exatamente chegar nas pessoas que não tenham inclinação para a ciência. É muito difícil chegar nelas por causa das bolhas sociais e por causa da forma como o algoritmo funciona", afirma.

O criador do Café e Ciência ainda explica que quanto mais "não curti" seus vídeos têm, mais percebe que seu conteúdo chegou onde queria que chegasse. "Isso me dá um retorno interessante. Estou conseguindo acessar as pessoas que não são e não querem ser cientistas, por ter um outro objetivo de vida, uma outra realidade. Esse é o impacto que eu espero alcançar".

Desde a criação do canal, Felipe afirma que há um crescimento do interesse das pessoas pelo assunto, mas que a principal razão por trás disso é a exploração espacial. "O motivo principal para esse crescimento não é a astronomia, mas sim a astronáutica. A NASA é uma referência inclusive em divulgação científica".

Mensageiro Sideral

Para os fãs de astronomia, o canal Mensageiro Sideral é um prato cheio, abordando assuntos que vão desde agências espaciais e lançamentos de foguetes (com direito a vídeos ao vivo e com comentários de convidados especiais) até planetas e galáxias. Com quase 90 mil inscritos desde a sua fundação em 2014, o canal soma quase 10 milhões de visualizações.

O canal é comandado por Salvador Nogueira, jornalista de ciência especializado em astronomia. Colunista da Folha de S. Paulo e da revista Scientific American Brasil, Nogueira lidera um time de especialistas que comentam e apresentam as mais importantes novidades da exploração espacial, de maneira fácil e acurada.

"Minha formação é em jornalismo, mas meu interesse em astronomia vem desde muito menino. Quando moleque, eu queria ser astronauta. E lembro meu pai me dizendo que eu devia ser astrônomo - muito mais seguro, vendo tudo daqui mesmo. Acabou que virei jornalista. Mas trabalhando com astronomia e espaço. Então foi final feliz", afirma o youtuber.

Salvador conta que a ideia de criar o canal não foi um processo tão automático ou impulsivo, mas que veio por meio da insistência de um amigo: "Estava muito aflito de começar algo meio "home-made" e ficar um produto aquém do que sinto que é a qualidade que eu deveria encontrar. Por outro lado, eu sabia que o futuro estava ali me esperando. E quando digo futuro, não é só o futuro da comunicação, mas é o futuro da humanidade mesmo - para conversar com os mais jovens, e contagiá-los com o amor pela astronomia que eu senti quando criança lendo livros, seria preciso investir nas plataformas onde eles estavam".

Questionado sobre a maior dificuldade de divulgar conteúdos de ciência no Brasil, Salvador afirma que é lidar com a própria frustração: "Às vezes parece que é remar contra uma corrente muito mais forte. Mas tem suas recompensas. É legal ver como o público está ávido por saber mais, ávido por aprender. Não há déficit de interesse. Há, pelo contrário, gente disposta a explorar esse interesse para seus próprios fins, induzindo as pessoas a erros e a mentiras".

Ele conclui que a astronomia é uma ciência muito bonita, porque ela acaba reunindo um pouco de tudo: "É meio que um ponto de encontro das ciências, refletindo o fato de que é tudo uma coisa só. Uma só ciência, para investigar um só universo, com um só conjunto de leis físicas, químicas e biológicas. E claro que entender isso, entender como as descobertas são feitas, como a ciência desvenda os mais profundos mistérios do cosmos, nos atende em diversos níveis".

SpaceToday

Astronomia todo dia. Esse é o lema do SpaceToday, canal que desde sua criação, em 2015, adquiriu 472 mil inscritos e somou 47 milhões de visualizações. Trata-se de um canal voltado para a divulgação da astronomia em português que debate temas das áreas que tangem não apenas a astronomia, como também a astrofísica, astronáutica e afins, "sempre com base nas últimas pesquisas científicas".

"Não nos curvaremos ao sensacionalismo barato que só degrada a imagem da astronomia e das ciências em geral no nosso país. Não entraremos em confusões, discussões não embasadas e tretas para fazer o canal crescer. Só ciência, astronomia na veia", afirma o canal em sua descrição. Dentre o conteúdo, há mais de 2.900 vídeos.

Universo Astronômico

"Nosso objetivo no YouTube é trazer informação e entretenimento com ciência de verdade", aponta o Universo Astronômico, em sua descrição. O nome do canal já deixa bem claro o tipo de conteúdo que se pode esperar: não faltam vídeos falando sobre os mistérios que envolvem o universo e o espaço. Universo Astronômico é particularmente o canal ideal para quem curte ufologia, com conteúdos de sobra a respeito de teorias sobre a vida inteligente fora da Terra.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.