The Walking Dead | Robert Kirkman, criador da HQ, perde processo contra AMC

Por Laísa Trojaike | 25 de Julho de 2020 às 09h15
Rainer Hosch / Rolling Stone

As lutas sobre direitos autorais são complexas e bastante tensas, envolvendo o desejo de deter a propriedade intelectual de algo, mas a briga, na maioria das vezes, diz respeito a dinheiro. Agora foi a vez de a AMC vencer legalmente a disputa pelos lucros de The Walking Dead contra Robert Kirkman, cocriador da série e autor dos quadrinhos que deram origem à adaptação. A luta judicial é importante para a emissora, pois pode influenciar o processo semelhante iniciado por Frank Darabont, cocriador da série.

Nesta quarta-feira (22) o juiz do caso decidiu que a compensação oferecida pela AMC a Kirkman e aos demais produtores do programa era justa. Foram sete as questões levantadas por Kirkman e seus advogados, incluindo a linguagem do contrato em torno das taxas de licença e receitas brutas ajustadas modificadas. O juiz decidiu pela AMC em todos os pontos, o que foi um tremendo golpe para o criador de TWD.

Robert Kirkman, criador de The Walking Dead (Imagem: Reprodução)

O processo foi firmado por Kirkman ao lado dos produtores Glen Mazzara, David Alpert, Charlie Eglee e Gale Anne Hurd. A batalha judicial foi iniciada em 2017, com os requerentes alegando que estavam sendo enganados pelos lucros a longo prazo, já que a série está há mais de 10 anos no ar, indo para a sua 11ª temporada. Orin Snyder, advogado da AMC, comentou o caso:

"A decisão de hoje é uma vitória total para a AMC. O juiz decidiu a favor da AMC em todas as sete questões apresentadas no julgamento e confirmou que cumprimos os contratos e pagamos ao Sr. Kirkman e aos outros autores o que devíamos. Como o tribunal considerou, esses demandantes tinham os advogados e agentes mais sofisticados de Hollywood e conseguiam o que barganhavam. Agora estamos voltando nossa atenção para o julgamento em Nova York — que envolve reivindicações muito semelhantes da CAA e de Frank Darabont — seguros de que o primeiro tribunal a julgar essas questões decidiu completamente a favor da AMC".

A confiança do advogado da AMC se justifica justamente porque as alegações de Frank Darabont são bastante similares às de Kirkman. Darabont foi quem desenvolveu a série para a emissora, além de servir como showrunner até a segunda temporada, quando acabou sendo demitido. O resultado desse caso, no entanto, ainda irá demorar para sair, já que, por causa da pandemia da COVID-19, o prazo mais próximo para o julgamento é abril de 2021.

Fonte: The Wrap

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.