Preview │ Gavião Arqueiro não é protagonista nem mesmo em sua própria série

Preview │ Gavião Arqueiro não é protagonista nem mesmo em sua própria série

Por Durval Ramos | Editado por Jones Oliveira | 23 de Novembro de 2021 às 14h00
Divulgação/Marvel Studios

Há um pequeno detalhe na língua inglesa que abre espaço para uma ambiguidade que, às vezes, pode ser muito interessante. Em boa parte das palavras, o idioma não exige um artigo que indique o gênero de uma palavra e nem exige uma variação entre masculino e feminino. Por isso, quando o Marvel Studios decide chamar sua mais nova série de Hawkeye, há uma pegadinha que pode pegar muita gente de surpresa já em seus dois primeiros episódios: o Gavião Arqueiro não é o protagonista.

Embora os mais de dez anos do personagem no Universo Cinematográfico da Marvel (MCU, na sigla em inglês) possam nos levar a acreditar que Clint Barton (Jeremy Renner) será o centro da história do novo seriado do Disney+, a verdade é que a estrela do show é outra Hawkeye — a Gaviã Arqueira, como Kate Bishop foi chamada por aqui nos quadrinhos. E não sem razão, já que a estreante rouba a cena logo de início e se prova uma das maiores apostas para o MCU.

A jovem vivida pela atriz Hailee Steinfeld já vinha recebendo enorme destaque nos trailers e materiais promocionais liberados até agora, mas os episódios que chegam ao streaming nesta quarta-feira (24) deixam claro que ela é o centro da história que a série quer contar, embora isso passe diretamente pelo vingador de arco e flecha. Da sua introdução no MCU à transformação em heroína, não há como negar que a série é de Bishop.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Química que funciona

O segredo para isso é óbvio: Steinfeld entrega uma personagem muito carismática que atrai toda a atenção do roteiro para si. Embora haja um esforço de trazer um lado ainda mais humano de Barton para que a gente se afeiçoe a esse herói que é pai de família e que quer ter apenas uma semana de paz depois de tanta desgraça na sua vida, Kate Bishop tem um magnetismo absurdo que nos faz querer saber mais sobre quem é ela e o que ela tem a oferecer ao MCU.

Por sorte, a série sabe disso e não economiza tempo de tela para isso. Assim, somos apresentados à jovem que decide ser super-heroína, que atrai a atenção do submundo do crime de Nova York ao se fantasiar de Ronin e que acaba tendo a ajuda de seu herói de infância.

Kate Bishop é a verdadeira protagonista de Gavião Arqueiro (Imagem: Divulgação/Marvel Studios)

Esse carisma todo se sustenta principalmente na química que ela tem com Barton. É a velha dinâmica de duas gerações entrando em choque. De um lado, o veterano que já está cansado daquilo tudo e quer apenas descansar; do outro, a jovem ainda empolgada e entusiasmada com o mundo que se abre à sua frente. É uma fórmula que vimos à exaustão no cinema e na TV, mas que funciona muito bem graças à entrega dos atores — ainda mais quando eles passam a rir do quão irrelevante o Gavião Arqueiro é dentro dos Vingadores.

E há um fundo de verdade nisso. Nesses episódios iniciais — que correspondem a um terço de toda a série —, ele é usado apenas como escada para que Bishop se destaque. E isso não é algo negativo e que mostra como a ambiguidade deixada pelo título é realmente positiva para subverter expectativas e levar a trama para um lado inesperado.

Ao mesmo tempo, esse começo que precisa apresentar todo um novo núcleo de personagens, suas relações e plantar o mistério que vai se desenrolar pela temporada dá a Gavião Arqueiro um começo lento e que empolga pouco.

Em inglês, Hawkeye pode ser usado tanto para o Gavião Arqueiro quanto para a Gaviã (Imagem: Divulgação/Marvel Studios)

Além de Kate, a série precisa apresentar quem é Eleanor Bishop (Vera Farmiga), a mãe da jovem, e seu recém-noivo, Jack Duquesne (Tony Dalton), um homem que claramente está escondendo algo de todos. E há ainda todo o plot da jovem se envolvendo com criminosos após roubar o traje do Ronin que Barton usou para assassinar criminosos entre Vingadores: Guerra Infinita e Ultimato.

Dessa forma, estabelecer todo esse cenário faz com que o começo da série seja muito introdutório. Tanto que a personagem Maya Lopez (Alacqua Cox), uma das vilãs da temporada e que vai ganhar sua própria série em breve, tem menos de um minuto de cena. E, por mais que Kate seja uma personagem interessante e a gente queira ver mais dela, a série fica muito mais no potencial do que na entrega.

Toda a dinâmica de Gavião Arqueiro se baseia na química de professor cansado e aluna empolgada (Imagem: Divulgação/Marvel Studios)

Acompanhar esse começo de história mostra o quanto Gavião Arqueiro é promissora, seja pela sua clara referência em um dos gibis mais elogiados da história recente da Marvel, ou por retomar uma discussão sobre a humanidade de seus heróis que quase sempre é ignorada dentro do MCU. Contudo, o que temos aqui é apenas uma sinalização de que esses elementos ainda vão ser abordados no futuro, o que faz desse começo uma pequena prévia do que ainda está por vir.

Pequenas trilhas

Ao mesmo tempo, a série também aponta outros caminhos interessantes que podem ser explorados nos próximos episódios. O primeiro deles é a tensão familiar entre Kate, sua mãe e o noivo. Fica evidente que há muito mais nessa história do que foi apresentado até aqui e que nem todos os personagens são o que aparentam ser.

Eleanor Bishop e Jack Duquesne são duas pontas que prometem ser ponto de tensão da trama, mas que entregam pouco nesse começo (Imagem: Divulgação/Marvel Studios)

Durante a coletiva de imprensa com o elenco, por exemplo, o ator Tony Dalton tentou ao máximo evitar falar sobre o que devíamos esperar de seu Jack Duquesne, justamente por ele ser um dos possíveis vilões da série — nos quadrinhos, ele é o vilão Espadachim, que chegou inclusive a treinar o Gavião Arqueiro quando ele era um criminoso. E isso já é um forte indicativo de como as coisas devem avançar nos próximos capítulos.

Aliás, Dalton é um ponto alto do seriado. Ele carrega essa personalidade meio cínica de quem está sempre brincando com a enteada e que não leva a jovem a sério, tratando-a como a criança que não aceita o novo casamento da mãe. É aquele personagem que é tão amigável que se torna irritante — o que casa muito bem para o que é proposto. E, por mais que seja claro que ele guarda um segredo, ele cumpre muito bem esse papel de “cafajeste infiltrado na família”.

Maya Lopez tem menos de um minuto de cena nesses dois primeiros episódios (Imagem: Divulgação/Marvel Studios)

Outro ponto interessante é a própria ambientação de Natal. Ela funciona não só para justificar a semana de folga de Barton com a sua família — a cena do musical é realmente ótima —, mas também para criar a tensão que a trama precisa. De acordo com o presidente do Marvel Studios, Kevin Feige, as festividades de fim de ano carregam um peso emocional e de conflito que atendem muito bem à proposta que Gavião Arqueiro busca. Assim como em todas as famílias do mundo, os super-heróis também têm problemas que acabam eclodindo durante a ceia, com a diferença de que as coisas têm uma escala um pouco maior.

Assim, acompanhar toda essa tensão crescente na casa dos Bishop é algo que pode ser muito interessante, sendo uma das possíveis trilhas que a série apresenta para nos incentivar a acompanhar o restante da temporada. Mais uma vez, é algo promissor e que somente as próximas semanas vão dizer se valeu ou não a pena.

Nova geração

Gavião Arqueiro é coadjuvante na série que carrega o seu nome (Imagem: Divulgação/Marvel Studios)

E onde fica o Gavião Arqueiro nisso tudo? Como dito, o foco inicial dado a Kate Bishop e seu núcleo nesse começo de história deixam claro que o Hawkeye do título é ambíguo e se refere muito mais à jovem do que à Clint Barton. Ele é o ponto de conexão com o MCU e com o restante do universo que conhecemos, mas está longe de ser a parte mais importante da história que vem sendo contada — pelo menos até agora. Ao que tudo indica, é muito mais uma história sobre a ascenção da Gaviã Arqueira do que uma aventura focada em Barton.

Mas ainda há alguns elementos que ainda precisam ser melhor explorados sobre o herói e que devem aparecer nos próximos episódios para puxar esse protagonismo para si, como a culpa pela morte da Viúva Negra e o seu passado como Ronin, mas tudo parece caminhar para uma possível despedida do personagem. Se há uma coisa que Gavião Arqueiro deixa nítido logo de cara é que há mesmo planos para que tenhamos uma passagem de bastão vindo aí. Resta saber se vai ser a altura de um dos veteranos dos vingadores ou se esse vai ser um potencial desperdiçado.

Gavião Arqueiro estreia para todos os assinantes do Disney+ nesta quarta-feira (24).

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.