7 curiosidades sobre La Casa de Papel

7 curiosidades sobre La Casa de Papel

Por Natalie Rosa | Editado por Jones Oliveira | 23 de Outubro de 2021 às 13h00
Divulgação/Netflix

Em dezembro deste ano, estreia na Netflix a segunda parte da quinta e última temporada de La Casa de Papel. A série espanhola foi ao ar em 2017, contando a história de um grupo de ladrões que coloca em prática planos bem elaborados pelo Professor (Álvaro Morte), que consiste em um assalto À Casa da Moeda e depois ao Banco da Espanha.

La Casa de Papel deixou a sua marca na Netflix com algumas peculiaridades, como os famosos uniformes vermelhos e as máscaras de Salvador Dali, os personagens com nomes de países, como Tóquio, Berlim e Nairóbi; diálogos e frases icônicas, entre muitas outras características que ajudaram a fazê-la uma das séries mais adoradas em todo o mundo. E com o seriado chegando ao fim, já estamos em clima de nostalgia e, claro, de despedida dos nossos ladrões preferidos da televisão.

Pensando nisso, enquanto o dia de nos despedirmos da série não chega, o Canaltech listou sete curiosidades sobre a série da Netflix, elenco e produção. Confira!

Imagem: Divulgação/Netflix

7. Roteiro dinâmico

Grande parte dos filmes e séries são escritos antes mesmo de começarem as filmagens, mas com La Casa de Papel não foi exatamente assim. Durante a produção da série, os roteiros eram escritos enquanto a filmagem ainda estava acontecendo, com os roteiristas fazendo adaptações na direção conforme o andamento da história.

6. Audições para o Professor

Álvaro Morte parece ser o ator perfeito para o personagem Professor, mas conseguir esse papel não foi tão fácil assim. O ator precisou fazer cinco audições ao longo de dois meses antes de conseguir a vaga, pois ainda haviam dúvidas se ele se encaixaria da forma esperada no personagem.

5. Quase cancelada 

A primeira temporada de La Casa de Papel foi ao ar em maio de 2017 no canal espanhol Antena 3. Apesar do sucesso do primeiro episódio, a audiência foi reduzindo consideravelmente ao longo dos episódios, deixando a produção e o elenco da trama acreditando que a série não se manteria de pé para novas temporadas, sendo cancelada. Porém, silenciosamente a Netflix fez a aquisição da trama, que se tornou uma das séries mais populares da plataforma de streaming até hoje.

Imagem: Divulgação/Netflix

4. Sete países, 300 lugares

Toda a primeira temporada de La Casa de Papel foi gravada em Madrid, na Espanha, mas os episódios seguintes aconteceram em 300 localizações em outros seis países: Dinamarca, Itália, Panamá, Portugal, Tailândia e Reino Unido.

3. Macacões

Ao longo de todas as 5 temporadas, os personagens de La Casa de Papel usaram mais de 600 daqueles macacões vermelhos tão característicos. Carloz Diez, figurinista da série, conta que vestir o elenco, apesar de serem roupas iguais, não foi nada entediante. "Criar o guarda-roupas de La Casa de Papel é uma experiência rica, porque cada personagem é bem diferente do outro", diz o profissional. "Tem sido um grande desafio vestir todos os personagens individualmente e de novo como um grupo com aquele icônico macacão vermelho", completa.

2. Outro nome

Antes mesmo da série se chamar La Casa de Papel, a ideia dos criadores era batizá-la de Los Desahuciados, que significa, em português, Os Despejados. Felizmente, eles descobriram que "a casa de papel" faria muito mais sentido para a história.

1. Dinheiro falso

La Casa de Papel é, do começo ao fim, uma série sobre roubo de dinheiro. Então, foi preciso produzir muitas notas e barras de ouro falsas para todas as cinco temporadas da trama. Em números, a produção pediu a fabricação de nada menos do que  seis mil barras de ouro falsas, além de um milhão de notas falsas de 50 euros.

Com informações: Cosmopolitan

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.