Crítica | Os Segredos de Saqqara é uma breve aula de história sobre o Egito

Por Natalie Rosa | 12 de Novembro de 2020 às 14h00
Divulgação: Netflix
Tudo sobre

Netflix

Saiba tudo sobre Netflix

Ver mais

Quando se pensa no Egito, logo vem à cabeça palavras como areia, pirâmides e múmias. Está enraizado, não há como negar. Por mais que o país não seja baseado apenas nisso, diversos arqueólogos, entre outros cientistas especializados, dedicam suas vidas a isso, explorando o local para descobrir mais sobre os nossos antepassados. Recentemente, uma grande descoberta aconteceu na região de Saqqara, tema de um dos últimos documentários lançados pela Netflix.

Em Os Segredos de Saqqara, descobrimos como foi a exploração de uma tumba datada há mais de quatro mil anos que, surpreendentemente, estavam intactas. Desde o momento da revelação, especialistas no assunto já esperavam que as descobertas feitas no local seriam bastante impactantes.

Imagem: Divulgação/Netflix

Atenção: esta crítica contém spoilers de O Segredo de Saqqara!

Não precisa estar interessado em ciência ou história para escolher "dar o play" em Os Segredos de Saqqara, e isso ficou provado com o documentário ficando popular na plataforma de streaming logo nos primeiros dias de estreia. A civilização na qual vivemos hoje é relativamente nova, mas os humanos estão no mundo há bastante tempo, fazendo com que seja necessário muito estudo para entender melhor sobre como eram nossos antepassados.

O antigo Egito, no entanto, conta com um passado e uma história única que, a cada descoberta, se torna ainda mais curiosa e impressionante. Na região de Saqqara (ou Sacará), um sítio arqueológico que já foi uma espécie de cemitério milhares de anos atrás, cientistas descobriram ainda em 2018 uma tumba intacta e diversas ossadas da população que vivia por lá. E é exatamente essa exploração que acompanhamos do documentário.

Imagem: Divulgação/Netflix

O foco principal das escavações foi entender quem era Wahtye, dono da tumba e um sacerdote que trabalhou para faraó Neferirkare, o terceiro faraó da 5ª dinastia egípcia. Para quem não trabalha na área da arquelogia, é bastante impressionante ver os especialistas analisando o material encontrado e encontrando respostas apenas com o resultado dessas pesquisas e da leitura das paredes.

O documentário se transforma em uma verdadeira aula de história, apresentando as descobertas com explicações e com as análises sendo feitas pela primeira vez ali, na frente das câmeras, por grandes especialistas no assunto. Os materiais usados vão além de pás, martelos e pincéis para tirar a poeira, como também máquinas de raio-x que permitem a visualização daquilo que está enfaixado.

Uma das descobertas mais interessantes é de uma cova repleta de múmias de gatos, todos em perfeito estado e com o formato deles bem destacados. No meio desses pequenos animais, uma criatura maior surge, fazendo os pesquisadores acreditarem que não se trata de um gato gigante, mas sim de outro animal. É quando a especialista analisa o desenho feito no rosto dessa múmia e as imagens do raio-x para descobrir que se trata de um filhote de leão.

Imagem: Divulgação/Netflix

No entanto, não são somente as múmias que foram encontradas em perfeito estado, como também pinturas na parede, hieróglifos, objetos, estátua e ossos, que são vistos em uma parte mais rasa do solo e também nas mais profundas, sendo preciso fazer uma grande e delicada escavação de poços.

Os Segredos de Saqqara, graças a esse acompanhamento das buscas pelos criadores do documentário, faz com que nós sejamos impactados pelas descobertas juntamente com esses profissionais, que ficam felizes, se emocionam e se frustram com os itens que vão aparecendo. Emociona, inclusive ao ver que algumas ossadas são de crianças ou pessoas muito jovens, o que nos faz pensar em como aquilo aconteceu, quais foram os motivos. Um dos escavadores chega a se relacionar com a história por ter filhos de quase a mesma idade que aqueles que foram enterrados ali há mais de quatro mil anos.

Imagem: Divulgação/Netflix

O documentário, de fato, traz um pedaço incrível e muito marcante da história que, felizmente, temos a oportunidade de conhecer apenas abrindo a Netflix. Aprendemos um pouco sobre como funciona o processo de escavação, como a história dessas pessoas são desvendadas, como era a cultura do local e as hierarquias, entre outros fatores bem interessantes.

Os Segredos de Saqqara está disponível na Netflix.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.