Crítica | Alex Câmera 10 é um relato genial sobre a despedida de um gênio

Por Douglas Ciriaco | 17 de Maio de 2020 às 15h00
Divulgação/O2 Play

Quando rescindiu o seu contrato com o Fenerbahçe, da Turquia, em 2012, o meia Alex deixou muitas torcidas apreensivas. Ídolo incontestável no clube turco, no Palmeiras e no Cruzeiro, ele ouviu o coração e cumpriu com aquilo que disse por várias vezes durante a sua longa e vitoriosa carreira e decidiu encerrar sua trajetória como atleta profissional vestindo a camisa do Coritiba, seu clube de origem e onde também figura no panteão de grandes craques.

E é esse o pano de fundo de Alex Câmera 10, documentário de 2019 que acaba de estrear no Amazon Prime Vídeo e em plataformas de vídeo sob demanda no Brasil. O filme é um relato passional e preciso dos passos derradeiros de Alex como jogador e revisita os dois últimos anos de atuação de um dos maiores camisas 10 que o futebol brasileiro já produziu, combinando relato de craques da bola, como Djalminha, Zico, Evair e Neto, e do jornalismo, como Juca Kfouri e Mauro Beting, sobre as atuações do Menino de Ouro do Alto da Glória.

O grande trunfo da obra é mostrar como Alex conseguiu se tornar ídolo por onde passou, chegando a virar estátua na Turquia. Todas as declarações no documentário ressaltam isso, sempre destacando o alto nível do jogador e dando o devido valor a seu talento incomum que deixou saudosos milhões de apaixonados por futebol quando pendurou as chuteiras em 2014.

Alex Câmera 10 segue em um ritmo bom, intercalando histórias e gols de maneira tão cadenciada quanto o jogo do próprio atleta. Um verdadeiro deleite para quem gosta de futebol em seu mais puro estado artístico, pois cada detalhe da genialidade de Alex está muito bem destacada ali: a precisão com a canhota, o recurso da perna direita, a visão de jogo apurada, o posicionamento acima da média e a habilidade também nas articulações fora de campo em prol de um futebol melhor para os atletas junto do Bom Senso F.C.

Leia também:

O bom filho à casa torna

O ditado diz que o bom filho à casa torna e esse é o ponto alto da trama para quem enxerga o futebol como algo muito além de uma disputa entre jogadores dentro de um campo. Há uma poesia tremenda em um sujeito que, consagrado e com diversas propostas financeiras muito mais valiosas à sua disposição, escolhe voltar para casa e realizar o sonho de menino de ser campeão pelo seu time do coração.

Alex Câmera 10 estrou no Amazon Prime Video. (Imagem:Divulgação/O2 Play)

Escolha que soa sem sentido para quem se atém a cifras e estatísticas, mas é capaz de ensinar mais uma vez: o futebol é muito mais do que os números são capazes de contar. A decisão de Alex de voltar às raízes e encerrar a carreira no clube no qual começou e do qual é torcedor mostra que algumas coisas têm preço enquanto outras têm valor. Esse ponto em si acaba por ser um resumo justo não só do documentário, mas também da carreira do meia.

Enfim, o documentário consegue contar de forma simples e direta como foram as últimas jogadas de Alex como atleta profissional, fazendo sempre uma ponte com sua história, com a paixão que ele despertou no Brasil e na Turquia e com a grandiosidade de seu futebol. E se o futebol é uma religião sem ateus, como disse o escritor uruguaio Eduardo Galeano, Alex Câmera 10 é um romanceiro sagrado de encher os olhos.

Alex Câmera 10 pode ser assistido no Amazon Prime Video e comprado ou alugado no iTunes, Play Store, Now e Vivo Play.

*Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Canaltech

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.