Ator de série da Netflix é acusado de "exibir as partes" para mulheres

Por Laísa Trojaike | 09 de Setembro de 2020 às 08h45
Reprodução/Netflix

O escândalo envolvendo Chris D’Elia continua a aumentar e agora o comediante, que recentemente participou da aclamada série da Netflix You, foi acusado de ter se exposto a várias mulheres. A acusação e diversas revelações foram feitas pela atriz Megan Drust em entrevista à CNN.

O relato da atriz remonta a 2011, quando Drust disse que D'Elia pediu uma carona para casa após ter encontrado ele e um amigo em um restaurante. Segundo Drust, ela acabou se recusando a dar a carona após D’Elia entrar no carro, abrir o zíper da calça e se expor para ela.

A entrevista à CNN ainda inclui histórias de mais duas mulheres além de Drust, uma que preferiu permanecer em anonimato e Laura Vitarelli, que já havia trazido sua história à tona. Em comum, todas elas têm relatos de momentos em que D’Elia se expôs sem o consentimento das vítimas.

Chris D'Elia no stand up No Pain para a Netflix (Imagem: Netflix)

Em declaração à CNN, Andrew Brettler, advogado de D'Elia, disse que o comediante “afirma enfaticamente que nunca se envolveu em qualquer conduta sexual com nenhuma mulher sem o consentimento dela”.

Drust contou que já havia se encontrado com D’Elia algumas vezes antes daquele dia e que o considerava como um “conhecido”. Na noite do suposto ocorrido, ela já estava se preparando para ir embora sozinha quando ele pediu uma carona.

"Eu disse, 'Claro'. Isso foi antes de todo mundo pegar Ubers e eu o havia marcado como seguro, que é igual a um homem não ameaçador. Ele era amigo de alguns dos meus amigos, eu já tinha conhecido ele antes. É isso que você faz, pelo menos foi o que eu fiz: você marca certas pessoas como seguras".

Segundo Drust, tudo parecia normal enquanto eles se encaminhavam para o carro, mas o clima teria mudado drasticamente ao entrarem no veículo.

"Nós dois estávamos sentados lá e eu estava tipo 'Onde estamos indo?'. Chris estava encostado na porta do lado do passageiro, olhando para mim de um jeito muito estranho e então ele começou a tentar manter uma conversa fiada. Fiquei muito confusa porque simplesmente não combinava com o momento. Então ele abriu o zíper e me pediu para tocá-lo, e eu disse 'O que você está fazendo? Não!'. E porque eu não o tocava, ele começou a se masturbar. Eu não pude acreditar".

O relato continuou com Drust explicando que, nesse ponto, resolveu sair do carro:

"Eu saí, fiquei com a porta aberta e fui para a rua dizendo 'Por que você está fazendo isso?'. E eu lembro de dizer 'Você está sujando meu carro'. Eu não queria deixá-lo bravo ou chateado porque você está em modo de sobrevivência, sabe? Ele chegou ao clímax em suas calças e então ele fechou tudo e eu disse 'O que há de errado com você?'"

Drust contou que depois disso D’Elia saiu do carro, mas ficou a encarando com um olhar ameaçador antes de finalmente se afastar. Os relatos continuam e Drust explica que, para ela, a situação foi tão perturbadora que afetou sua vida social e pessoal, levando ela a parar de frequentar lugares nos quais poderia encontrar D’Elia.

Nas ocasiões em que fez declarações, D'Elia negou todas as acusações.

No seriado da Netflix, o ator interpreta Joshua "Henderson" Bunter, um comediante de stand-up que tem um background sombrio: ele se sente atraído por menores de idade. Para se aproximar das vítimas, ele faz promessas de que pode ajudá-las em suas carreiras, convidando-as para sua casa e oferecendo bebida batizada para cometer seus crimes.

Atualmente, D'Elie foi substituído no elenco do filme Army of the Dead e abandonado por sua agência, a CAA.

Fonte: Variety e CNN

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.