Army of the Dead | Filme tem zumbis-robôs-alienígenas?

Army of the Dead | Filme tem zumbis-robôs-alienígenas?

Por Laísa Trojaike | Editado por Jones Oliveira | 15 de Junho de 2021 às 12h53
Netflix

Army of the Dead: Invasão em Las Vegas não se aprofunda muito nos conceitos e nos personagens, porque não há espaço para isso no primeiro filme da franquia, que ainda será ampliada em outras obras. Enquanto isso, a trilha de detalhes escondidos deixada por Zack Snyder continua atiçando a imaginação dos fãs. Agora, a teoria sobre zumbis-robôs-alienígenas começa a ganhar mais força entre os fãs.

O CBR diz que as origens do rumor remontam a um comentário feito pelo próprio cineasta, em uma das suas declarações sobre a essência dos seus zumbis:

"Eu realmente queria esse tipo de ambiguidade estranha na origem dos zumbis, o que, é claro, exploraremos [em Army of the Dead: Invasão em Las Vegas]. E, sem revelar muito ... se você prestar atenção, há vários zumbis que claramente não são zumbis. Você vê zumbis normais e, em seguida, alguns zumbis robôs. Eles são monitores que o governo colocou entre os zumbis para monitorá-los? Eles são tecnologia de outro mundo? O que está acontecendo lá?"

Imagem: Reprodução/Netflix

A resposta? Isso Snyder não nos deu, o que aproxima o cineasta do seu personagem filósofo, o Vanderohe, interpretado por Omari Hardwick.

Zumbis com nanotecnologia… alien!

Um olhar atento para os zumbis de Army of the Dead pode revelar detalhes estranhos, como os zumbis que claramente são robôs e lembram muito o esqueleto cibernético da franquia Exterminador do Futuro. O problema é que isso aparentemente não faz sentido, sobretudo porque é bastante claro que nem todos são robóticos. A fala de Snyder, no entanto, pode ser somada à introdução do filme, que aponta o Alfa como criado na Área 51, um local popularmente conhecido por ser onde o governo estadunidense supostamente desenvolve todas as suas pesquisas sobre vida alienígena.

A teoria, então, explora a ideia de que nanotecnologia e engenharia genética foram usadas para criar um ser que tem raízes humanas e alienígenas, mas que se tornou um zumbi, uma arma biológica ainda em estudo que acabou escapando e contaminando outros humanos. Tudo isso seria apenas uma parte dos nefastos planos de Bly Tanaka (Hiroyuki Sanada), que é chamado de mestre dos fantoches no roteiro. A descrição do personagem, no entanto, foi entendida como um eufemismo e, na teoria, o papel de Tanaka é ampliado para o de uma entidade que está usando o apocalipse zumbi para dominar a Terra, método que demonstraria o quão fracos somos.

Achou loucura? Pois este não é apenas o pensamento de uma única pessoa, mas de diversos espectadores da nova obra de Snyder. A teoria já chegou a aparecer inclusive aqui pelo Canaltech. Nos comentários de "A teoria de Vanderohe é real?", um leitor apontou a seguinte teoria: "O Alfa não é um simples zumbi viral e sim um experimento alienígena genético da área 51 a partir da autópsia feita do corpo do piloto da nave que caiu em Roswell".

E você, o que acha que pode ser?

Army of the Dead: Invasão em Las Vegas pode ser assistido na Netflix.

Fonte: CBR

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.