Saiba como fazer registro de marca pela web e conheça seus maiores benefícios

Saiba como fazer registro de marca pela web e conheça seus maiores benefícios

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 15 de Setembro de 2021 às 23h00
Reprodução/Jeff Sheldon/Unsplash

Um registro de marca é a garantia legal de que um conceito, um visual um produto ou serviço específico criado por uma empresa será somente dela. O recurso consegue assim manter a exclusividade e impedir na justiça eventuais tentativas de copiar ou roubar a ideia original.

Segundo a Receita Federal, o registro de marca garante a "exclusividade do uso de nome ou de elementos figurativos ou tridimensionais que o identifiquem". Ou seja, se você tem uma empresa chamada Pêssego e registrou um logo com uma fonte específica e uma certa estilização da fruta, qualquer tentativa dos rivais fazerem algo parecido ou trazer alguns desses elementos pode resultar em punição.

Isso também vale se a empresa "copiona" o fizer em um estado diferente da empresa original, pois o registro é de abrangência nacional. Tem ainda validade por dez anos, mas pode ser renovado por tempo indeterminado.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Segundo João Esposito, economista e CEO da startup de contabilidade Express CTB, o registro de marca gera mais segurança para o negócio, amplia as chances de conquista de mercado e a autoridade da empresa. Abaixo, ele detalha os benefícios:

  • Aumento de credibilidade
  • Diferencial competitivo decorrente da exclusividade
  • Possibilidade de expandir negócio como uma franquia pelo país
  • Seguridade de investimento na marca
  • Transforma a marca em um bem que pode ser comercializado
  • Facilidade de indenizações contra tentativa de cópias
  • Em caso de pedido de registro de marca internacional, ganha-se seguridade e chance de abrir franquias mundialmente
Imagem: Reprodução/Shahid Abdullah/Pixabay

Como fazer o registro de marca

Acesse o site do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), faça o cadastro e o primeiro login de acesso.

Pague o GRU (guia de recolhimento) para envio de formulário. Os preços variam de acordo com o serviço solicitado (com especificação pré-aprovada ou livre, online ou de forma física em papel), mas custam de R$ 142 a R$ 530. Veja a tabela.

Acesse o sistema e-Marcas e preencha o formulário, seja ele eletrônico ou impresso. Em ambos os casos serão necessários os dados da marca, como arquivos com desenhos ou imagens da mesma.

Encaminhe para análise processual para a sede do INPI de sua cidade; se preferir meio físico, envie os documentos para o endereço Rua Mayrink Veiga, 9, térreo, Centro, Rio de Janeiro – RJ (CEP 20090-910).

O acompanhamento processual pode ser feito pelo sistema BuscaWeb do INPI e normalmente dura de 12 a 13 meses. Durante o período o INPI pode solicitar novos documentos.

A decisão é publicada na RPI (Revista de Propriedade Industrial). A partir disso, por 60 dias qualquer pessoa pode aprsentar ao INPI uma contestação ao registro, caso se sinta lesado.

Passado o deferimento do registro, é necessário pagar uma nova GRU, com custo a depender do tipo de processo. Os valores podem ser R$ 745 (concessão dos primeiros 10 anos da marca no prazo ordinário de 60 dias) ou R$ 1.115 (idem, mas no prazo de 90 dias). Normalmente, essa etapa dura até um mês.

Após o pagamento, será possível baixar o certificado de registro de marca no sistema BuscaWeb do INPI em até 60 dias.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.