Como a internet pode te ajudar a estudar história

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 19 de Maio de 2021 às 18h45
StockSnap/Pixabay

Com o advento da internet, a busca por informação e conhecimento se tornou muito mais fácil. As aulas online já existiam aos montes, mas de um ano para cá, acabaram virando regra. Pelo menos por enquanto. Mas além das aulas online, a internet também ajuda de outras formas a estudar determinadas disciplinas por fora. É o caso da história, por exemplo, uma matéria muito comum em vestibulares ou mesmo no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

Canais no YouTube

As famosas videoaulas costumam quebrar um galho para aqueles que precisam de reforços na hora de aprender alguma matéria, seja para estudar para alguma prova, ou se preparar para um vestibular, por exemplo. Com o passar do tempo, vários professores dividiram seus conhecimentos entre a sala de aula e o YouTube.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Um deles é o Pedro Rennó, do canal Parabólica, que traz assuntos relacionados à história, filosofia e sociologia, além de revisões de questões de vestibulares como a Fuvest, Unicamp, Unesp, etc, além de conteúdos a respeito do ENEM. O professor conta ao Canaltech que a ideia de levar seus conhecimentos para o YouTube surgiu em 2015, mas não necessariamente para lecionar. Ele já tinha uma certa experiência como professor de cursinho pré-vestibular, mas o canal surgiu com a proposta de pegar notícias da atualidade e explicar melhor aqueles assuntos (como os conflitos no Oriente Médio, por exemplo).

Para Rennó, a diferença entre ensinar no YouTube e na sala de aula é grande. "Em sala de aula, tem-se o contato direto com o estudante, então acaba sendo mais espontâneo. No YouTube, ainda se tem uma certa espontaneidade. O que acontece é que na sala de aula, se para mais tempo, precisa de um tempo maior, tanto é que uma aula dupla, com quase duas horas de duração, no YouTube se consegue fazer em 30 minutos. Pelo YouTube, consigo focar mais na matéria", observa o professor.

Enquanto isso, questionado sobre os principais desafios de ser um edutuber (como são chamados os youtubers da área da educação), Rennó aponta o simples fato de tentar interagir com a câmera. "Muita gente que começa agora tem essa questão de conversar com a câmera. Eu acho que qualquer um que trabalha com vídeo e criação de conteúdo para o YouTube passa por isso. O professor passa muito por isso: conversar com a câmera, ser direto", afirma.

Outro desafio citado por ele é expandir a visibilidade dos edutubers. "É um conteúdo muito consumido pelo YouTube Brasil. Vem surgindo novos edutubers, mas a gente queria muito mais visibilidade e reconhecimento, porque a gente não é do entretenimento. Então um dos nossos grandes desafios é tentar mostrar aos estudantes que é possível estudar pelo YouTube, e a gente precisa muito do apoio da plataforma", acrescenta.

Do ponto de vista do professor, aprender se tornou algo muito mais fácil com a ascensão das redes sociais. "Principalmente porque não são só professores que fazem isso. Tem muitos estudantes que criam os famosos studygrams [comunidades onde estudantes se ajudam mutuamente] que fazem vários resumos de matérias, mapas mentais. Gosto de acompanhar, porque eles se ajudam. Então por mais que a gente ainda não tenha uma internet acessível no nosso país, torna-se mais acessível a busca por estudo", observa.

Com isso, vem a seguinte questão: o que se deve ter em mente ao estudar pela internet e pelo YouTube? O professor de história dá dicas: "Uma coisa muito importante é saber observar tudo. Abrir o horizonte. Tem tanto professor, tanto canal de estudo, mas às vezes o estudante fica parado só em um. Deve pesquisar e dar chances para outros professores. Tem uma vasta gama", aponta.

E por falar nisso, há vários outros canais que se aventuram em explicar história por meio de vídeos no YouTube, como o da professora Débora Aladim, por exemplo. Canais mais voltados aos vestibulares de uma forma geral, como o Descomplica e o Se Liga - ENEM e Vestibulares, também trazem vídeos de história dentre seus respectivos conteúdos.

Plataformas

Para quem pretende estudar para vestibular ou ENEM, as plataformas podem ser uma boa ideia. Uma delas é a Stoodi, uma startup brasileira de educação, visando a preparação para vestibulares e reforço escolar. Entre as matérias disponíveis na plataforma, está história, com conteúdos que vão desde a pré-história até a história do Brasil.

Outra é a Resolve Sim, criada pela Eleva Educação e pela universidade Estácio, para apoiar os alunos dos últimos anos do ensino médio que se preparam para o Enem e os vestibulares. Para os alunos da rede pública, é um serviço gratuito, sem qualquer limitação de conteúdo. Ao todo, são 48 aulas, distribuídas em vários assuntos, dentre eles Ciências Humanas, onde entram as questões de história e Geografia dos vestibulares.

Nesse mesmo ritmo, tem a ENEM Action com materiais preparatórios para o exame em diversos formatos e sem custos aos estudantes. A plataforma conta com todas as disciplinas presentes na prova em questão, dentre elas, Ciências Humanas, claro.

Canais do YouTube, plataformas e aplicativos podem ajudar as pessoas a aprender História (Imagem: Giammarco Boscaro/Unsplash)

Aplicativos

Outra maneira de estudar essa disciplina pela internet é o uso de aplicativos. É o caso do Professor Tom (Android, iOS), um app desenvolvido por Washington Fernandes (o tal professor Tom), com o objetivo de fornecer apoio aos alunos do Ensino Fundamental e Médio que precisam estudar História. Na prática, o app oferece aulas em formato PDF que podem ser utilizadas para reforçar ou revisar os conteúdos, bem como um acervo de resumos, áudios históricos, vídeos/documentários selecionados, exercícios de reforço, imagens históricas significativas, dicas e informações para as provas do ENEM e dos principais vestibulares, entre outras funcionalidades.

Enquanto isso, o app LookHistória (Android), elaborado pelo Professor Everaldo Chaves, se concentra em trazer todo o conteúdo dessa disciplina do ensino médio de uma forma rápida e resumida, com vídeos de apresentação de cada período, comentados pelo professor e guia de tópicos dos períodos históricos como Antiguidade, Idade Medieval, Idade Moderna e Idade Contemporânea, além da história do Brasil.

Para os usuários de iPhone, uma opção é o Quiz de Historia do Mund‪o (iOS), concentrado em trazer o aprendizado por meio de um jogo com questionários sobre a disciplina, assim dá para ir treinando sobre história moderna, Primeira Guerra Mundial, Segunda Guerra Mundial e muitos outros aspectos do passado mundial.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.