Transações internacionais serão cobradas com o valor do dólar do dia da compra

Por Rafael Rodrigues da Silva | 02 de Março de 2020 às 21h30

Uma boa notícia para as pessoas que efetuam compras internacionais no cartão de crédito: a partir de agora, o valor que você pagará levará em conta a conversão do câmbio no dia da compra, e não mais do dia em que a fatura for fechada.

Isto acontece porque, a partir deste domingo (1º), começou a valer a Circular nº 3918 do Banco Central, que estabelece essas novas regras de cobrança. A mudança foi divulgada inicialmente em novembro de 2018, e já desde aquela época determinava que o novo cálculo passaria a valer somente a partir do dia 1º de março de 2020.

Até então, pouquíssimos bancos (entre eles a Caixa e também o Nubank) consideravam o câmbio da data da compra na hora da conversão de compras internacionais no cartão de crédito, e a maioria considerava o câmbio da data de fechamento da fatura.

Isso quer dizer que, se você comprasse um produto na Amazon dos Estados Unidos, por exemplo, no dia em que o dólar estivesse no valor de R$ 4,20, mas no dia que a sua fatura fechasse o dólar tivesse subido para o valor de R$ 4,40, seria considerado o valor mais alto na conversão da compra - o que fazia com que, muitas vezes, a pessoa acabasse pagando mais do que o esperado, principalmente com o recente “crescimento estável” da moeda estrangeira. Além disso, a medida criava também uma certa insegurança em quem precisava importar um produto, pois você não sabia exatamente quanto iria pagar na fatura.

A partir de agora, todas as companhias de cartão de crédito serão obrigadas a fazer o cálculo dos valores de câmbio baseadas na data da compra, e não do fechamento da fatura. Isso garante um maior controle dos gastos para o consumidor, pois é possível calcular exatamente qual será o preço final do produto no ato da compra, sem surpresas desagradáveis no fechamento da fatura.

Mas, para aqueles que gostam de “apostar” no câmbio (pois, ao considerar um valor futuro ao da data da compra, pode-se acabar também pagando menos, caso o valor do câmbio na data de fechamento seja menor do que na data da compra), é possível continuar considerando a conversão do fechamento da fatura, mas quem quiser fazer isso precisará entrar em contato com a operadora do cartão e pedir para que se mantenha o cálculo antigo.

Fonte: Banco Central do Brasil

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.