Startup de e-commerce movimentou R$ 5,8 milhões em compras na Black Friday

Startup de e-commerce movimentou R$ 5,8 milhões em compras na Black Friday

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 11 de Janeiro de 2022 às 22h40
Envato/rawf8

A Helpvend aproveitou bem a última Black Friday. De acordo com reportagem da revista Exame, a startup brasileira que digitaliza marcas de moda e de outros segmentos intermediou em novembro 90 mil pedidos — uma média de 125 por hora — e R$ 5,8 milhões em compras. Em um mês normal, movimenta R$ 4 milhões.

Fundada em janeiro de 2020 em São Paulo, a empresa já atende a mais de 70 marcas e mais de 500 mil consumidores. Seu objetivo é ajudar lojistas a ganharem espaço e a faturar nos maiores marketplaces do país, como Amazon, Magalu, Dafiti, Shopee e Netshoes. A Helpvend faz toda a gestão do e-commerce, do cadastro dos itens ao atendimento ao cliente, com exceção das notas fiscais e o envio dos produtos.

Como diversos serviços da cadeia de comércio eletrônico, a empresa não cobra mensalidades ou taxas; apenas recolhe 10% sobre o valor de cada peça vendida. Esse percentual diminui à medida que aumenta o volume de compras.

Renan Andrade e Nathália Gimenez tinham doze anos de experiência em uma confecção própria e resolveram criar a Helpvend após digitalizarem a loja Compre Jeans, de Capivari (SP), antes da pandemia. Este negócio fechou em 2019.

(Imagem: PhotoMIX Company/Pexels)

A startup criou sua própria plataforma para acompanhar a venda de seus clientes em todos os canais em tempo real. Estão nos planos o desenvolvimento de novas tecnologias para impulsionar os negócios das marcas de seu portfólio de clientes. Para este ano, a meta é chegar a R$ 10 milhões em compras movimentadas por mês e triplicar a quantia investida na captação de novos clientes.

“Atualmente os fabricantes querem ter presença digital, mas não sabem por onde começar. Nós temos o know how que eles precisam, sabemos em primeira mão o que está em alta nos marketplaces e com isso conseguimos auxiliar na escolha do mix de produtos. Desse modo, nossos clientes já começam alguns passos à frente da concorrência", explica Andrade ao Canaltech.

Para ele, o desafio maior está em introduzir os pequenos empreendedores do setor no online. "Essas marcas offline nunca tiveram contato com o digital ou, se tentaram começar a vender em algum canal, não tiveram sucesso. Inserir produtos nessas plataformas não é complicado, mas isso não basta para uma marca se destacar. Por isso chegamos com tudo pronto e fazemos o negócio acontecer", explica.

Diferentemente de outras startups que auxiliam marcas em marketplaces, como a Merama, o foco da Helpvend está exclusivamente em moda, o que se torna um diferencial. "Temos contatos diários com todos os marketplaces, então isso agrega ao nosso serviço", diz Andrade, que afirma estar "aberto a conversar" com futuros investidores.

Fonte: Exame

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.