Méliuz compra a Promobit por R$ 13 milhões em expansão de social-commerce

Por Felipe Demartini | Editado por Claudio Yuge | 13 de Maio de 2021 às 19h20
Divulgação/Promobit

A Méliuz confirmou nesta quinta-feira (13) a aquisição do Promobit, um dos principais sites de disponibilização de cupons de desconto e ofertas do país. O negócio, que tem um valor estimado em R$ 13 milhões, transfere todo o controle da empresa para a plataforma de serviços financeiros, que trabalha para ampliar sua presença no processo de tomada de decisão para compra pelos consumidores brasileiros.

De acordo com os números oficiais, são cerca de 10,4 milhões de visitas por mês aos serviços da startup, que também concentra avaliações de produtos e tem aplicativos para celulares e extensões para navegadores que exibem aos usuários os melhores preços e ofertas. A empresa se posiciona no setor do social-commerce, o comércio eletrônico voltado para plataformas de redes sociais e compartilhamento de informações.

É, também, um segmento do qual a Méliuz faz parte, com seus cashbacks e outros produtos financeiros, incluindo empréstimos e, também, a exibição de ofertas. Segundo o comunicado oficial, a ideia por trás da aquisição é, justamente, ampliar o oferecimento de serviços desse tipo e, simultaneamente, alcançar novos usuários.

Os 40 colaboradores da Promobit, agora, passam a fazer parte do time da Méliuz, em outro fator que foi citado como interessante para a aquisição, já que 40% pertencem à área de tecnologia e se tornam integrais para a busca de novas soluções para a empresa. Enquanto isso, os donos originais da startup também terão a opção de receber dividendos caso metas financeiras apuradas pela companhia sejam atingidas.

Apesar da integração, a Méliuz já adianta que as marcas seguirão trabalhando de forma individual, pelo menos nos primeiros anos após a negociação. Segundo Israel Salmen, CEO da plataforma, a compra faz parte dos objetivos da companhia de aumentar os seus pontos de contato com os clientes, citando também o tráfego qualificado dos usuários dos serviços da Promobit como um ponto que foi considerado para o fechamento do negócio, assim como a própria cultura da empresa.

A confirmação também representa a terceira aquisição realizada pela Méliuz desde sua abertura de capital, no fim do ano passado, quando se tornou a primeira startup a abrir negociações na B3. Desde então, a empresa também adquiriu o Grupo Acesso, do setor de fintechs, e a Picodi, também do ramo dos descontos. Faz parte do guarda-chuva da empresa, ainda, o marketplace de serviços financeiros iDinheiro.

A notícia já gerou impacto positivo no mercado de ações, com as ações da Méliuz operando em alta de 4,66% na B3, valendo R$ 33,49 por cota no momento em que esta reportagem é escrita. Na Bolsa, a empresa opera como CASH3.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.