Amazon começa a aceitar Pix como forma de pagamento

Amazon começa a aceitar Pix como forma de pagamento

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 21 de Dezembro de 2021 às 18h00
Christian Wiediger/Unsplash

Pouco mais de um ano após o lançamento bem sucedido do Pix, a Amazon passou a aceitar a ferramenta de pagamento instantâneo do Banco Central nos últimos dias de acordo com o Tecnoblog. Relatos dizem que o Pix já aparece como alternativa de pagamento a uma compra ao lado dos cartões de crédito, boleto, cartões de débito e vale-presente da Amazon.

Ao optar por ele, um QR code aparece na tela após fechar o pedido, além de um código do Pix Copia e Cola. Este último formato é mais útil para quem paga por apps bancários de celular, pois em vez de necessitar de uma câmera para escanear a tela de um segundo aparelho, basta o cliente colar o código e concluir a compra.

O código tem vencimento de 30 minutos. Se o pagamento da compra não for concluído neste intervalo de tempo, o pedido é cancelado e precisa ser refeito.

A Amazon diz que recebe a confirmação do Pix em dez segundos. Assim como nas demais formas de pagamento, a empresa envia ao cliente um e-mail com detalhes do pedido, como data de entrega estimada.

Vantagens e desvantagens

Uma das vantagens do Pix sobre os demais métodos é a facilidade de estorno em caso de pedidos cancelados ou devolvidos. A Amazon informa na página de ajuda que o reembolso é processado na conta Pix do cliente dentro de um dia após receberem a devolução do produto. Para casos em que a loja online não pode devolver o dinheiro na conta Pix por ela não existir mais, o reembolso será feito na forma de um vale-presente.

Já os estornos de cartão de crédito costumam demorar dias ou semanas e podem cair na fatura do mês seguinte à compra. Em pagamentos com boleto, muitas vezes é preciso contatar o atendimento da loja para receber o valor de volta no banco de sua preferência.

É importante avisar que a Amazon não aceita Pix para comprar e-books, pedidos com um clique, para pagar assinaturas como o Amazon Prime, programar o Programe e Poupe (iniciativa de entregas recorrentes da empresa), pagar por produtos na pré-venda ou para compras acima de R$ 10.000. Também não é possível definir o Pix como a forma de pagamento padrão.

Números do Pix no Brasil

Até outubro deste ano, o Banco Central contabilizava no primeiro ano de atividades do Pix:

  • Mais de 348 milhões de chaves Pix cadastradas, sendo 334 milhões de pessoas físicas e 14 milhões de jurídicas;
  • Mais de 112 milhões de clientes cadastrados, sendo 105 milhões de pessoas físicas e 7,4 milhões de jurídicas;
  • Mais de 1,18 bilhões de transações realizadas, totalizando R$ 583 bilhões;
  • Mais de 93 milhões usando o CPF como chave, 6 milhões usando o CNPJ, 50 milhões usando o e-mail, 76 milhões usando o número de telefone celular e 121 milhões usando chaves aleatórias.

Fonte: Tecnoblog, Amazon

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.