DJI tem drones removidos de lojas da principal varejista alemã

DJI tem drones removidos de lojas da principal varejista alemã

Por Lupa Charleaux | Editado por Wallace Moté | 29 de Março de 2022 às 08h45
Imagem: Divulgação/DJI

A MediaMarkt, maior rede varejista de eletrônicos da Alemanha, suspendeu a venda de todos os drones da fabricante chinesa DJI. Conforme as informações, a causa seria as acusações de que militares russos estariam usando produtos da marca durante os ataques à Ucrânia.

Em comunicado oficial, a DJI destacou que as acusações são “totalmente falsas” e que a fabricante está sendo vítima de spammers. Enquanto as duas partes seguem discutindo o incidente, a empresa alemã optou por manter suspensas as vendas dos drones por conta de “preocupações de segurança”.

“Reiteramos muitas vezes que todos os produtos da DJI são projetados para uso civil e não atendem aos requisitos para uso militar. É totalmente errado acusar a DJI de apoiar a guerra”, cita a nota publicada pela empresa nesta segunda-feira (28).

DJI produz drones para diferentes aplicações, incluindo atuação na índústria e na segurança pública (Imagem: Divulgação/DJI)

Situação desfavorável

Fundada em 2006, a DJI é uma das principais fabricantes de drones do mundo. A empresa chinesa é reconhecida por desenvolver produtos com diversas aplicações, atendendo desde entusiastas e fotógrafos amadores até departamentos de bombeiros dos EUA.

Contudo, nos últimos anos, a fabricante vem enfrentando sérias restrições do governo dos EUA por motivos de segurança nacional. Por consequência, diversas empresas norte-americanas encerraram parcerias com a marca devido às sanções.

Desde o início dos ataques da Rússia à Ucrânia, a DJI está em uma posição complicada. Enquanto muitas empresas ocidentais e orientais cortaram o fornecimento de produtos e serviços tecnológicos para o mercado russo, a marca se manteve no país e seguiu a postura do governo chinês de se abster de críticas à guerra em andamento.

Em 16 de março, Mykhailo Fedorov, ministro ucraniano da transformação digital, pediu à fabricante que cortasse laços com a Rússia. Então, o representante acusou as tropas russas de usar os drones da DJI para coordenar os ataques de mísseis que mataram civis.

Como a recente nota, a fabricante chinesa já alegou diversas vezes que os produtos são projetados apenas para uso civil. Bem como, ressaltou que os drones não podem ser usados para ações militares.

Em parceria com a Multilaser, os produtos da DJI serão lançados no Brasil em breve (Imagem: Divulgação/DJI)

Parceria com a Multilaser no Brasil

Apesar das recentes questões com os EUA e países da Europa, a DJI terá mais produtos oficiais chegando em breve ao mercado brasileiro. Recentemente, a marca fechou uma parceria com a Multilaser para a venda de drones, câmeras e estabilizadores no Brasil.

Segundo o comunicado, os primeiros lançamentos serão de modelos de pequeno porte para uso doméstico e amadores. Contudo, a intenção é expandir o portfólio da empresa com drones comerciais para uso na agricultura e segurança pública.

Fonte: Pandaily, SwissInfo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.