Delivery de bebidas com uso de drones começa a ser testado no Brasil

Delivery de bebidas com uso de drones começa a ser testado no Brasil

Por Felipe Gugelmin | Editado por Claudio Yuge | 10 de Maio de 2021 às 19h20
Divulgação/Ambev

Imagina você receber sua cerveja geladinha na sua casa com a entrega feita por um drone. Pois é, o que poderia ser um sonho há décadas atrás, agora está bem perto de se tornar uma realidade no Brasil. A distribuidora nacional Ambev anunciou nesta segunda-feira (10) parceria com a startup Speedbird Aero, que iniciou os primeiros testes de um sistema de entregas de bebida que usa drones como principal instrumento de transporte. O voo inaugural aconteceu no dia 30 de abril e percorreu um trecho de dois quilômetros que vão de uma das fábricas da empresa em Jaguariúna, interior de São Paulo, até um condomínio de casas.

Segundo a fabricante, o dispositivo usado tinha capacidade para transportar volumes com peso máximo de dois quilos e fez o trajeto em um tempo superior a dois minutos. A empresa já planeja uma nova fase de testes com um drone suportando cargas máximas de oito quilos em trechos de até 20 quilômetros.

Além de garantir a chegada de bebidas mais rapidamente à casa dos consumidores, a Ambev acredita que o projeto pode contribuir para a mobilidade urbana e o meio ambiente. Com menos veículos nas ruas, haveria uma consequente diminuição na emissão de poluentes resultantes da queima de combustível fóssil.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Imagem: Divulgação/Ambev

A Speedbird Aero possui o Certificado de Autorização de voo Experimental (CAVE) emitido pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) em agosto de 2020. Atualmente, a empresa pode realizar testes com drones que ultrapassam a linha de visada visual (em que o operador não precisa ter contato visual com o dispositivo) e precisa seguir as regras do Regulamento Brasileiro de Aviação Civil Especial (RBAC-E) n° 94, da ANAC, e os normativos de tráfego aéreo do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA).

Segundo a agência, a emissão do CAVE trouxe a possibilidade da exploração de drones em novas atividades. Desde que recebeu a autorização, a Speedbird já realizou entregas em parceria com nomes como iFood, Hermes Prandini, Mercedes-Benz e Claro além de ter realizado testes que mostram como os aparelhos podem facilitar a entrega de exames e materiais sensíveis para laboratórios médicos, entre outras áreas da telemedicina.

E, embora a novidade seja interessante, ainda não há uma data estipulada para que o serviço de entregas aéreo com drones passe a funcionar comercialmente.

Fonte: Anac

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.