Homem pega 12 anos de prisão por tentar comprar armas químicas com bitcoins

Por Felipe Demartini | Editado por Jones Oliveira | 09 de Abril de 2021 às 10h31
Dr StClaire/Pixabay

Um americano de 48 anos foi condenado a 12 anos de prisão por tentar adquirir armas químicas pela internet. Ele usava a dark web para entrar em contato com supostos fornecedores e, em duas tentativas, realizou o pagamento em bitcoins. Na segunda ocasião, ele passou a ser rastreado pela polícia, que enviou um pacote falso à sua casa e passou a acompanhar o indivíduo, até sua prisão.

Todos os eventos aconteceram em 2018. Em julho daquele ano, Jason William Siesser, da cidade americana de Columbia, encomendou 10 mL de um produto químico não revelado por meio da dark web, mas o pacote nunca chegou. O que chamou a atenção das autoridades era que, ao reclamar com o vendedor, ele disse pretender usar o produto assim que o recebesse para se vingar pelo fim de um relacionamento, que nas palavras dele, o estava causando dor de cabeça, dor e ressentimento.

Um segundo pedido foi feito no início de agosto, com Siesser já sendo monitorado pelas autoridades. Na segunda remessa, ele solicitou 300 mL da mesma substância, que de acordo com o departamento de justiça dos Estados Unidos, se utilizada, seria capaz de matar até 300 pessoas. Oficiais enviaram um pacote falso à casa do acusado, com um material inerte e inofensivo, e seguiram acompanhando seus movimentos.

Dias depois, ainda em agosto de 2018, foi feita a operação de busca e apreensão que resultou em sua prisão. Além da encomenda enviada pelas autoridades, a polícia encontrou outros materiais domésticos que poderiam ser usados em envenenamento ou ataques, como arseneto de cádmio, que pode ser fatal quando ingerido, cádmio em metal e ácido hidroclorídrico — todos os itens teriam sido adquiridos em uma única compra, feita em 30 de março, e estavam guardados ao lado da arma química falsa enviada pela polícia.

Siesser estava preso desde então e, em agosto do ano passado, participou de audiência em que assumiu sua culpa pela tentativa de adquirir armas químicas pela internet e pelo uso do nome de um menor para ocultar a aquisição, crime pelo qual ele também foi indiciado por roubo de identidade. Ele não tem direito à condicional e deve permanecer na cadeia durante todo esse tempo.

Nos Estados Unidos, o desenvolvimento, compra ou posse de armas químicas de qualquer natureza é um crime federal, assim como a participação em eventos que envolvam sua utilização. Em conflitos, trata-se também de uma ofensa de guerra, condenada pelo Protocolo de Genebra, assinado após a Primeira Guerra Mundial, tendo sido reforçada ao longo das últimas décadas e com penas sendo aplicadas diretamente aos cidadãos, inclusive, no Brasil.

As autoridades não deram detalhes sobre o caso, como qual arma química o homem estava tentando comprar ou a forma de utilização pretendida por ele. Além da polícia local, as investigações e operações contaram com a colaboração do FBI e da polícia do distrito de Columbia.

Fonte: Departamento de justiça dos EUA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.