Fintech lança conta digital conectada a Blockchain

Fintech lança conta digital conectada a Blockchain

Por Rui Maciel | 23 de Março de 2021 às 13h20

Fintech especializada no mercado de criptomoedas e security tokens a BlueBenx anunciou na última segunda-feira (22) o lançamento de sua conta digital multimoedas, conectada ao Blockchain. Para operar de forma integrada com outras organizações financeiras, a companhia já possui autorização do Banco Central para operar como instituição de pagamento.

Segundo a empresa, esse é o primeiro passo em seu objetivo de se tornar um Blockchain Bank, um banco digital que conecta os serviços financeiros tradicionais - com as funcionalidades de uma conta digital comum - ao mercado de criptomoedas. Para isso, ela oferecerá tanto a possibilidade de realizar transações financeiras rotineiras, quanto serviços e produtos exclusivos conectados a Blockchain. A BlueBenx já atua desde 2016 no mercado de criptomoedas.

Inicialmente, essa nova modalidade de conta digital está funcionando em modo Beta (testes), com o BlueBenx distribuindo convites para os interessados se tornarem clientes. Para solicitar a abertura da conta, basta baixar o aplicativo da instituição na Apple Store (iOS) e Google Play (Android) e baixar o aplicativo. Ao fazer o cadastro, o cliente passa por uma avaliação antes da aprovação final. A análise compete a um processo conhecido como KYC (Know Your Customer ou "Conheça o Seu Cliente"), que representa uma regulamentação internacional de segurança e prevenção de fraudes.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A conta do BlueBanx pode ser usada em smartphones Android e iOS (Imagem: divulgação)


“Atualmente existem dois mundos financeiros que estão completamente desconectados: o tradicional que já conhecemos, em que os bancos concentram os serviços e existe também o mercado digital que surgiu como uma alternativa para descentralizar essa atuação bancária", explica o CEO da BlueBenx, Roberto Cardassi. "Esse novo mercado é baseado em tecnologia e segurança. Hoje, esses dois mercados ainda não conversam e o objetivo da nossa conta é conectá-los, tornar essa integração intuitiva e segura para o usuário”.

Quais os serviços disponíveis nessa nova conta digital?

Em relação aos serviços conectados ao Blockchain, a BlueBenx oferecerá seu programa de recompensas em cripto no formato de Staking de tokens. O BlueBenx Spread dá acesso a um portfólio com os maiores cripto ativos do mercado, gerenciado por algoritmos de inteligência artificial. O cliente então é recompensado pela manutenção de seus fundos em uma carteira cripto. As recompensas pagas pelo programa de Staking ajudam a potencializar as conquistas através da disciplina financeira.

Segundo a BlueBenx, a próxima fase é integrar ao sistema uma wallet (carteira de criptomoedas) e uma exchange (corretora para compra e venda de cripto). Desta forma, o cliente poderá negociar criptomoedas usando seu saldo em conta, sem a necessidade de criar ordens de compra em outros aplicativos ou ambientes. Essa integração trará maior agilidade na conversão de moedas.

Já entre os serviços tradicionais, inicialmente, os clientes aprovados terão à disposição transferências bancárias (como TED e DOC), além de pagamentos de boletos por códigos de barras, acompanhamento de extrato, depósitos, recarga de celular.

A conta digital da BlueBenx realizará operações financeiras tradicionais e atreladas à criptomoedas (Imagem: divulgação)

O usuário também terá um cartão com função de débito, na bandeira Visa, para fazer movimentações financeiras do dia a dia, podendo pagar em Bitcoin ou em Real.


Um "IPO" na forma de token

Juntamente ao lançamento da conta digital atrelada ao Blockchain, a BlueBenx anunciou ainda o início de um processo de tokenização global da empresa. Explicando de forma resumida, a tokenização é comparável à abertura de capital de uma empresa tradicional e entrada na bolsa de valores - também conhecido como Oferta Pública Inicial, o popular IPO na sigla em inglês.

Com este processo, parte da fintech estará disponível para investimentos por meio de tokens de segurança, também conhecidos como security tokens.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.