Bitcoin despenca 30% após tuíte de Elon Musk e novas restrições da China

Bitcoin despenca 30% após tuíte de Elon Musk e novas restrições da China

Por Felipe Gugelmin | Editado por Claudio Yuge | 19 de Maio de 2021 às 17h20

Uma das mais conhecidas e mais valiosas criptomoedas do mundo, a Bitcoin registrou uma queda abrupta em sua cotação nesta quarta-feira (19). Dados da Coin Metrics mostram que a avaliação de uma unidade chegou a US$ 30.015 (R$ 159 mil na cotação atual e sem taxas) que, embora possa parecer alta, é 30% menor do que os valores registrados na semana passada.

Desde abril de 2021, a Bitcoin tem passado por seguidas desvalorizações, o que tem ajudado a derrubar a avaliação de outras criptomoedas. Na metade de abril, atingiu o valor recorde de US$ 64.892 (R$ 342 mil) após a revelação de que a Tesla passaria a aceitar pagamentos com a moeda digital. A fabricante mudou de ideia recentemente e um tuíte do CEO Elon Musk no domingo (16), que teria sugerido a venda de suas unidades de Bitcoin — o que Musk desmentiu posteriormente — contribuíram para derrubar o preço.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Agora, também colaborou para queda a decisão da China de proibir que instituições financeiras e empresas de pagamento forneçam serviços baseados em tecnologias da categoria. Além disso, autoridades do país emitiram alertas aos investidores sobre os riscos de usar criptomoedas como forma de especulação.

Previsões otimistas e pessimistas

Segundo Ulrik Lykke, diretor-executivo do fundo de cobertura de criptografia ARK36, os mercados de criptomoedas são bastante suscetíveis a emoções e tendem a registrar eventos de forma exagerada. Ele acredita que a situação atual deva ter pouco impacto sobre o valor da Bitcoin e outras opções ao longo prazo.

“Em termos de cenário para a Bitcoin, as coisas podem parecer sombrias agora, mas, historicamente, esse é somente mais um obstáculo para a Bitcoin superar e é pequeno diante de outros que ela desbravou no passado”, afirma Lykke. A queda da criptomoeda também teve impacto sobre a Ethereum, que foi desvalorizada em 23% (US$ 2 mil, ou R$ 10 mil) e sobre a Dogecoin, que atualmente custa US$ 0,37 (R$ 1,95), resultando em uma perda total de US$ 380 bilhões (R$ 1,9 trilhão) para o mercado de criptomoedas nas últimas 24 horas.

Apesar do otimismo de Lykke, outros analistas acreditam que a criptomoeda deve continuar tendo perdas mais à frente; e que o valor abaixo dos US$ 40 mil representa a quebra de uma barreira técnica que pode estimular mais vendas a curto prazo. A plataforma de serviços financeiros JP Morgan prevê uma mudança no posicionamento de investidores, que estão mudando sua preferência pela Bitcoin para o ouro, o que pode contribuir para um declínio mais contínuo na avaliação da moeda digital.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.