Por que temos pesadelos? Tem como evitar?

Por que temos pesadelos? Tem como evitar?

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 25 de Outubro de 2021 às 12h08
twenty20photos/envato

Pesadelos são descritos pelos especialistas como sonhos vívidos que podem ser ameaçadores, perturbadores, bizarros ou incômodos de alguma forma. Eles ocorrem com mais frequência durante o sono REM (em inglês, chamado de Rapid Eye Movement), a fase na qual ocorrem os sonhos. Mas como evitar os pesadelos? 

De acordo com a Sleep Foundation, cerca de 2 a 8% dos adultos têm problemas com pesadelos ocasionais, mas os frequentes atingem mais as crianças. Basicamente, são mais prevalentes entre as idades de três e seis anos e tendem a ocorrer com menos frequência à medida que as crianças crescem. 

Por enquanto, não há uma explicação consensual para o motivo de ter pesadelos, mas muitos especialistas acreditam que façam parte dos métodos da mente para processar emoções e consolidação da memória, atuando como um componente da resposta emocional ao medo e ao trauma. 

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

As causas dos pesadelos

(Imagem: LightFieldStudios/envato)

Alguns estudos apontam fatores diferentes que podem contribuir para um risco maior de pesadelos, como:

  • Estresse
  • Ansiedade
  • Privação de sono
  • Transtornos de saúde mental (como transtorno de estresse pós-traumático, depressão, transtorno bipolar, esquizofrenia)
  • Uso de determinados medicamentos ou mesmo a retirada desses remédios

Pesquisadores também sugerem que pode existir uma predisposição genética a pesadelos frequentes. Esses estudos também encontraram uma correlação entre pesadelos e apneia obstrutiva do sono, um distúrbio em que a respiração para e volta diversas vezes.

Tratamento

É difícil saber quando os pesadelos são motivo de preocupação, mas é interessante procurar um psiquiatra se eles acontecem mais de uma vez por semana, se afetam seu sono, humor ou atividades diárias ou se começam ao mesmo tempo em que se inicia uma nova medicação. Para ajudar o médico a entender como os pesadelos estão afetando, pode ser interessante manter um diário do sono com as interrupções e os pesadelos, para levar em consulta com o médico psiquiatra ou com o psicólogo.

Dito isso, o tratamento deve sempre ser supervisionado por um profissional de saúde que possa identificar a terapia mais apropriada com base na saúde geral do paciente e na causa de seus pesadelos. As opções de tratamento envolvem psicoterapia (um conjunto de estratégias e técnicas psicológicas que podem ser usadas em pessoas que buscam lidar com suas emoções e sentimentos de forma positiva, além de reduzir e/ou tratar sintomas, transtornos e doenças mentais) e a prescrição de medicamentos.

Fonte: Sleep Foundation, Harvard Medical School

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.