Publicidade

5 motivos para assistir Adão Negro

Por| Editado por Jones Oliveira | 21 de Outubro de 2022 às 18h45

Link copiado!

Warner Bros
Warner Bros
Tudo sobre Warner Bros

Adão Negro finalmente chegou aos cinemas depois de uma espera de quase 15 anos. E só isso já é motivo o suficiente para fazer qualquer fã de filmes de quadrinhos ir até o cinema conferir como o icônico anti-herói da DC ficou ao ser encarnado pelo monstro do carisma, Dwayne “The Rock” Johnson. Só que não é o único.

Na verdade, sobram razões para você assistir à mais nova produção da Warner em seu Universo Cinematográfico Estendido da DC (DCEU, na sigla em inglês). Embora o roteiro não seja lá o ponto forte do longa, ele traz alguns pontos bem interessantes e que fazem valer o ingresso, principalmente para os entusiastas da editora.

Assim, se você ainda está em dúvida se deve ou não embarcar na adaptação, confira 5 motivos para assistir Adão Negro.

Continua após a publicidade

5. Filme muito bonito

Não dá para negar o quanto Adão Negro é um filme muito bonito — ainda mais na tela de cinema. Por mais que o tom sépia para ambientar Khandaq na Mesopotâmia soe exagerado, o filme faz um bom trabalho de fotografia para render grandes momentos na tela. Não por acaso, temos várias cenas que renderiam belos papéis de parede.

Ok, a gente sabe que boa parte dessas composições foram feitas em computação gráfica, mas o que não é feito dessa forma atualmente? Por isso mesmo, a Warner soube explorar muito bem o filtro usado na ambientação com as cores bastante saturadas dos personagens. É isso que faz com que o azul e dourado do Senhor Destino (Pierce Brosnan) saltem aos olhos sempre que o personagem aparece, da mesma forma que os efeitos de Ciclone (Quintessa Swindell) também são visualmente bem impactantes.

Continua após a publicidade

Em uma época em que os filmes de quadrinhos estão cada vez mais parecidos entre si tanto em termos narrativos quanto estéticos, Adão Negro pelo menos chega com uma assinatura própria para se diferenciar dos demais.

4. Ação sem parar

Continua após a publicidade

Mas não dá para falar de Adão Negro sem falar da quantidade quase obcena de momentos de ação que o filme traz. Ao longo de duas horas, são poucos os minutos em que não há alguém saindo no soco ou mesmo destruindo uma parede — ainda que sem querer, já que Teth-Adam (Johnson) parece ser incapaz de usar uma porta.

Assim, vá ao cinema preparado para muita — mas muita mesmo — ação em um ritmo quase desenfreado. Seja do protagonista encarando esse mundo hostil, a Sociedade da Justiça ou o grande vilão demoníaco que se torna a grande ameaça para o mundo, não vai faltar cena para deixá-lo empolgado no cinema.

3. The Rock é mesmo um astro

Continua após a publicidade

Muita gente torce o nariz para The Rock e para seu estilo bastante particular de atuar que, segundo seus críticos, fazem com que todos os seus filmes sejam iguais. Mas seja por ser uma adaptação de quadrinhos ou por não estar usando sua característica calça cáqui, temos um Dwayne Johnson um pouco diferente em Adão Negro.

No filme, o ator traz um lado bem menos brincalhão e decide mostrar o quanto é durão. Por isso mesmo, ele passa a maior parte da película de cara fechada e disparando frases de efeito. Soa um pouco limitado? Um pouco. Cansa? Também. Só que também não dá para negar o magnetismo que The Rock tem com o público.

Mesmo nesse jeito mais turrão, o seu Adão Negro ainda é muito carismático e é divertido vê-lo em cena e não deixando qualquer dúvida sobre o quanto ele é forte.

2. A Sociedade da Justiça

Continua após a publicidade

Só que o anti-herói não é a única estrela do filme. Ao lado do próprio Adão Negro, temos a tão comentada Sociedade da Justiça, que rouba (em partes) a cena sempre que aparece e é uma bela adição ao DCEU, mesmo não sendo lá tão conhecida do grande público.

Os destaques aqui ficam por conta do já citado Senhor Destino, que é quase como um Doutor Estranho da DC, mas com pegada mais clássica graças à bela atuação de Pierce Brosnan. Além de ter um visual muito legal e fiel às HQs, o modo como ele usa a magia rende grandes momentos e te faz querer ver mais do personagem.

O mesmo pode ser dito do Gavião Negro (Aldis Hodge), que tem uma presença de tela incrível. Toda vez que ele entra em cena, seja com ou sem o traje dourado, você percebe o quanto ele é mesmo um líder e alguém a ser respeitado e até temido. Tudo bem que lutar dentro de um apartamento com as asas abertas não é muito inteligente, mas todas as suas participações na trama valem o ingresso.

Continua após a publicidade

Já Ciclone e Esmaga-Átomo (Noah Centineo) são figurantes de luxo. Além de pouco interessantes, não acrescentam nada a história, então vamos foca na parte que realmente importa da Sociedade.

1. O DCEU está de volta

Só que a razão que torna Adão Negro tão importante é o momento em que ele chega e, principalmente, o que ele represente. O filme marca a retomada do DCEU depois de um período cheio de incertezas na Warner e mostra que, apesar de vários deslizes e até tentativas de desfazer o que já foi construído até aqui, o Universo Cinematográfico segue em pé.

Continua após a publicidade

E não apenas na parte estética, com o slow-motion exagerado típico de Zack Snyder, mas na própria construção de mundo. Os trailers já tinham mostrado a participação de Amanda Waller (Viola Davis) e menções à Liga da Justiça, o que amarra Adão Negro muito bem aos filmes que a gente já tem. Isso sem falar da cena pós-crédito, que é tudo aquilo que os fãs queriam ver há tempos.

Adão Negro já está disponível nos cinemas.