Locadora virtual Amazon Prime Video Store já tem data para estrear no Brasil

Por Claudio Yuge | 06 de Maio de 2020 às 18h20
Amazon Prime Video Store
Tudo sobre

Amazon

Saiba tudo sobre Amazon

Ver mais

O Amazon Prime Video Store, locadora virtual para alugar e comprar filmes nos moldes da Apple TV, do YouTube e do Google Play Movies, já tem data para chegar ao Brasil. A plataforma, que também faz parte do streaming Amazon Prime Video, estreou no México nesta semana e deve estar disponível para os usuários tupiniquins em novembro.

O funcionamento é parecido com o dos concorrentes. Você pode pagar uma quantia maior para comprar e ficar com o título em definitivo na sua conta ou alugar por um determinado período, que normalmente dura 30 dias de prazo para ativação e 48 horas para assistir depois que a sessão começar.

Reprodução/Amazon Prime Video

Os preços lá fora variam entre US$ 19,99 (R$ 114,28) para aquisição ou US$ 7,99 (R$ 45,71) por locação de lançamentos, a exemplo de Sonic: O Filme. Mas, para ficar no patamar das rivais, possivelmente deve ficar entre R$ 44,90 e R$ 49,90 para compra e R$ 14,90 para locação.

Qual é a grande vantagem?

Por que usar o VOD, quando a assinatura do streaming Amazon Prime Video já sai bem mais em conta, por R$ 9,90 mensais? Bem, a grande parte das ofertas da locadora virtual é que o catálogo conta com filmes que estavam apenas há três meses em cartaz – e mais, agora, com os cinemas fechados em tempos de pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), alguns títulos que nem mesmo deixaram o cartaz já estão disponíveis. Outros, como Trolls 2, chegaram direto para a plataforma.

Alguns títulos vêm sendo lançados direto na plataforma, como Trolls 2 (Reprodução/Amazon Prime Video)

Outro aspecto positivo se dá por conta do diferente modelo de negócios. Se você parar para observar, os serviços de streaming não têm assim um catálogo mensal tão vasto. Isso porque os contratos firmados a partir da chegada da distribuição digital deixaram de ser tão longevos ou vitalícios. Muitos títulos podem permanecer apenas um determinado período, com possibilidade de renovação, e com limitação de compartilhamento para uma certa região — daí a razão de termos dezenas de atrações entrando e saindo das opções mensalmente.

Com o VOD, a negociação é diferente, portanto, é possível ter vários títulos exclusivos e uma variedade muito maior, pois quem é dono dessas propriedades intelectuais possui um percentual maior sobre a transação. Ou seja, você tem à disposição um catálogo bem mais abrangente, tanto de distribuidores de grande porte quanto os de médio e os independentes. Até abril deste ano, a Amazon Prime Video Store só funcionava nos Estados Unidos, quando então passou a ser oferecido no Canadá, na Austrália, na Itália e na Espanha — e, agora, no México, com o Brasil na lista daqui seis meses.

Fonte: Filmmelier  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.