IA faz com que "b" seja o primeiro filme estrelado por uma androide

Por Laísa Trojaike | 25 de Junho de 2020 às 20h30
Life Productions Inc.

O motivo pelo qual a indústria cinematográfica segue parada ou submetida a rígidas regras não é novidade: a pandemia de COVID-19. Algumas produtoras e cineastas têm optado por alternativas, como investir em filmes screenlife ou gravados a distância. Mas e se os atores fossem imunes à contaminação? Isso ainda não é uma realidade, mas um filme está trabalhando com uma androide como atriz e o nome dela é Erica.

Intitulado apenas como "b", o filme tem um roteiro co-escrito pelo supervisor de efeitos visuais Eric Pham, pelo ator Tarek Zohdy e pelo cineasta Sam Khoze. A sinopse ainda não foi divulgada, mas, segundo informações do The Hollywood Reporter, b acompanha um cientista que descobre os perigos associados a um programa que ele criou para aperfeiçoar o DNA humano e ajuda uma mulher artificialmente inteligente que ele projetou (Erica) a escapar.

Erica (Imagem: Life Productions Inc.)

O investimento é da empresa Bondit Capital Media, que também financiou um original da Netflix, "O Mínimo para Viver", junto com a Happy Moon Productions e a 10Ten Global Media. Juntas, as companhias estão investindo US$ 70 milhões para a produção de uma ficção científica que será a primeira estrelada por uma inteligência artificial.

Mas como pode uma robô atuar? A escolha de Erica para o papel é o resultado do trabalho de dois cientistas japoneses, Hiroshi Ishiguro e Kohei Ogawa, os criadores de Erica. Dotada de inteligência artificial na vida real, a robô recebeu informações sobre métodos de atuação, o que permite que ela crie suas próprias formas de interpretação.

Primeiro pôster oficial de b (Imagem: Life Productions Inc.)

Khoze explica como funciona esse processo de atuação para um robô dizendo que em “outros métodos de atuação, os atores envolvem suas próprias experiências de vida no papel, mas Erica não tem experiências de vida. Ela foi criada do zero para desempenhar o papel. Tivemos que simular seus movimentos e emoções por meio de sessões individuais, como controle de velocidade, falando através de seus sentimentos e coaching de desenvolvimento de personagem e linguagem corporal.”

b ainda não tem um diretor definido e nenhum humano foi citado para o elenco, mas ainda há tempo, já que os produtores pretendem começar as filmagens em junho de 2021 na Europa.

Imagem: Life Productions Inc.

Fonte: The Hollywood Reporter

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.