Publicidade

Atores e diretores prometem lutar contra recurso que acelera vídeos na Netflix

Por| 29 de Outubro de 2019 às 14h20

Link copiado!

Atores e diretores prometem lutar contra recurso que acelera vídeos na Netflix
Atores e diretores prometem lutar contra recurso que acelera vídeos na Netflix
Tudo sobre Netflix

A Netflix revelou a sua intenção em permitir que usuários possam, entre outras coisas, dobrar a velocidade de execução dos filmes e séries da plataforma. Diante disso, atores e diretores já começaram a criticar a ideia.

Ao menos quatro deles foram bem vocais contra a possibilidade em posts no Twitter. Os diretores Judd Apatow, Brad Bird e Peyton Reed pediram à Netflix que não levasse a ideia adiante, sendo que Aaron Paul foi bem claro em chamar a proposta de ruim.

“Não, Netflix, não”. Não me faça ter que convocar cada diretor e criador de séries da Terra para lutar contra isso. Poupe meu tempo”, criticou Apatow.

Continua após a publicidade

Já Reed foi mais polido. “Esta é uma péssima ideia, e eu e todo diretor que conheço vamos lutar contra isso”.

Continua após a publicidade

O ator Aaron Paul, que voltou ao seu personagem no filme El Camino, foi citado em artigos e também foi incisivo. “Não há como a Netflix levar isso adiante. Isso significaria que eles estão tomando controle da arte de todos e destruindo isso. A Netflix é bem melhor que isso. Estou certo, Netflix?”, questionou.

Já o diretor Brad Bird chamou a proposta de “espetacularmente ruim” e uma “mais um corte na já sangrenta experiência com cinema”.

Continua após a publicidade

Em resposta às críticas, a empresa disse que está sempre experimentando novas ferramentas, mas que ainda não há expectativa de implementar esta em específico. Ainda, a companhia se defende comparando a proposta com controle em DVD players, que já permitiam avanço rápido das cenas. Além disso, a Netflix diz que esta possibilidade é pedida por vários usuários.

A ferramenta de execução em velocidades mais altas já existe em outras plataformas. Atualmente, parcelas dos usuários de YouTube e podcasts já consomem as produções em velocidades acima da de gravação.

Continua após a publicidade

Contudo, isso também pode modificar o modelo de criação de filmes e séries para adequar ao consumo em velocidade acelerada.

Fonte: The Verge