Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

A incrível história de superação de Brendan Fraser, de A Baleia

Por| Editado por Jones Oliveira | 24 de Fevereiro de 2023 às 18h00

Link copiado!

A24
A24

A Baleia é um marco na carreira de Brendan Fraser não apenas por ser sua primeira indicação ao Oscar. O longa que chegou aos cinemas brasileiros nesta quinta-feira (23) representa também a volta por cima do ator, que já foi um dos galãs de Hollywood, mas que sumiu dos holofotes após ter sido vítima de assédio e ver sua vida desmoronar a partir disso.

Ao longo da última década, o astro de A Múmia participou apenas de projetos menores, bem longe dos sucessos que alcançava no início dos anos 2000. Antes de sumir de cena, seu último grande trabalho foi o filme O Negociador, de 2011.

E foi nessa quase uma década de relativa discrição que Fraser viu sua vida ruir a ponto de encarar uma depressão, problemas financeiros e uma série de questões de saúde que afetaram diretamente sua carreira — e que tornam seu retorno ainda mais representativo.

Continua após a publicidade

A denúncia de assédio

Em uma entrevista à revista norte-americana GQ em 2018, Fraser contou uma história que o abalou muito ao longo dos últimos 15 anos. Em meio ao movimento Me Too, que expôs diversos casos de assédio sexual contra mulheres no mundo todo — incluindo Hollywood —, o ator revelou que também havia sido vítima.

Ele conta que foi apalpado por um jornalista em 2003, um episódio que mexeu bastante com seu psicológico na época. Segundo Fraser, o caso aconteceu após um jantar em um hotel na Califórnia e que, já na hora de sair, o jornalista e então presidente da Associação de Imprensa Estrangeira, Philip Berk, o violentou sexualmente ao apertar suas nádegas e usar os dedos para tentar algo mais.

O ator disse que entrou em choque já naquele instante e não soube o que fazer. Mesmo tendo afastado o agressor, ele conta não ter conseguido fazer nenhuma denúncia e tampouco tornar o caso público na época, conseguindo apenas chorar. À revista, ele conta que se sentia como uma criança e tudo o que conseguia fazer era chorar para sua então esposa.

Brendan Fraser conta que o caso de violência o marcou demais, principalmente pelo fato de Berk ser uma pessoa influente em Hollywood. A associação que o jornalista presidia é responsável pelo Globo de Ouro e acreditava que essa era uma briga que o ator não poderia vencer. Tanto que não teve coragem nem mesmo de comentar sobre o assunto publicamente, algo que só conseguiu fazer 15 anos depois.

Após a denúncia vir à tona, Berk negou os fatos e disse que a versão de Fraser era mentirosa. Segundo ele, houve apenas um “beliscão amistoso” na nádega do ator, mas sem qualquer intenção criminosa. O jornalista disse que chegou a mandar um email pedindo desculpas. Ele foi expulso da Associação em 2021 após ataques ao movimento Black Lives Matter.

Continua após a publicidade

Ainda assim, os efeitos dessa mais de uma década calado são claros em Fraser. À GQ, ele diz que ainda não se sente confortável em falar sobre o assunto e que essa foi uma “bola presa em sua garganta" durante todo esse tempo. Não por acaso, ele decidiu não participar do Globo de Ouro de 2022, quando foi indicado por A Baleia.

Problemas de saúde e depressão

Continua após a publicidade

Paralelo a tudo isso, o ator também passou a encarar outros problemas que foram, pouco a pouco, o afastando dos grandes filmes.

Desde sua participação em O Negociador, em 2011, ele precisou passar por várias cirurgias para tratar diferentes problemas nas costas e joelhos, além das próprias cordas vocais. Assim, com a saúde debilitada e com dificuldade de fazer cenas de ação e até mesmo de falar, a quantidade de papéis começou a cair drasticamente.

Além disso, Fraser também encarou o divórcio com a esposa, que o impactou bastante psicologicamente.

Isso tudo somado o levou a uma crise financeira e a uma depressão bastante severa. É nessa época que ele ganhou peso e passou a ser perseguido pela imprensa de fofoca, que começou a criticar sua forma física ou mesmo expor o fato de que ele não estava conseguindo pagar a pensão dos filhos.

Continua após a publicidade

De projetos menores ao retorno triunfante

Entre 2011 e 2021, Brendan Fraser participou de diversos filmes, mas todos menores e em participações pontuais. O protagonista galã da virada do século ficou para trás e, no máximo, apareceu em filmes como Em Busca de um Lar e Irmãos do Crime, além de séries como Trust e Condor.

A retomada começou ainda tímida na série Titãs, em 2018, quando viveu o personagem Homem-Robô. O membro da Patrulha do Destino era um dos queridinhos do público na participação do grupo na série e foi um dos principais quando a equipe ganhou seu próprio spin-off. Contudo, Fraser ainda aparecia embaixo de uma máscara e era pouco reconhecido por parte dos espectadores.

Continua após a publicidade

Com Nem um Passo em Falso, de Steven Soderbergh, o ator voltou a aparecer com mais destaque em frente às câmeras. E, apesar de o filme não ter sido um sucesso estrondoso, o ator voltou a trabalhar ao lado de elencos de peso, como Don Cheadle (Vingadores: Ultimato), David Harbour (Stranger Things) e Benicio del Toro (Star Wars: Os Últimos Jedi).

Contudo, é com A Baleia que Fraser volta a ocupar o protagonista que lhe era comum no início dos anos 2000. E além de seu ótimo trabalho dando vida a esse homem com obesidade mórbida tendo que lidar com os próprios demônios, o filme também vem sendo celebrado tanto como a volta por cima como também um pedido de desculpas de Hollywood por todo o descaso durante esse tempo.