Tropas da Rússia e Ucrânia entram em conflito na Zona de Exclusão de Chernobyl

Tropas da Rússia e Ucrânia entram em conflito na Zona de Exclusão de Chernobyl

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 24 de Fevereiro de 2022 às 12h58
Gleb Garanich/Reuters

Soldados russos invadiram a Zona de Exclusão de Chernobyl, nos arredores da antiga usina nuclear localizada na Ucrânia, e relatórios preliminares (ainda não confirmados) sugerem que instalações de armazenamento de lixo nuclear foram destruídas em meio ao conflito. O novo desdobramento ocorre algumas horas após Vladimir Putin, presidente da Rússia, iniciar uma invasão completa da Ucrânia.

De acordo com um conselheiro do ministro do Interior da Ucrânia, as tropas russas alcançaram a região, próxima da fronteira da Ucrânia com a Bielorrússia, e Volodymyr Zelensky, presidente ucraniano, acredita que as forças invasoras estão tentando capturar a usina nuclear de Chernobyl.

“Esta é uma declaração de guerra contra o restante da Europa”, disse ele, em uma publicação no Twitter. De acordo com Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia, um ataque russo ao local poderá levar a mais um desastre ecológico. "Se a Rússia continuar a guerra, Chernobyl pode acontecer novamente em 2022", afirmaram.

Considerada um dos locais mais radioativos do mundo, a Zona de Exclusão em Chernobyl guarda o palco do maior acidente nuclear da história. Em 26 de abril de 1986, houve uma falha em um dos reatores da usina nuclear de Chernobyl. Como resultado, grandes explosões ocorreram, liberando cerca de 2.000 toneladas de material radioativo de um dos reatores.

Estes eventos deixaram a região coberta por detritos radioativos, e a atmosfera recebeu 400 vezes mais radiação do que aquela produzida pela bomba atômica detonada em Hiroshima, no Japão. No mês seguinte, uma comissão da antiga União Soviética estabeleceu a Zona de Exclusão, uma área ao redor do local do desastre dividida em três regiões distintas.

Ao longo dos anos, a Zona de Exclusão foi ampliada: se somarmos a área em território ucraniano àquela da Bielorrússia, a área combinada chega a, aproximadamente, 4.000 quilômetros quadrados. No início de 2022, o aumento das tensões geopolíticas levaram a uma maior presença de guardas no interior da região. Segundo Zelensky, as tropas ucranianas estão dedicando suas vidas para garantir que a tragédia de 1986 não se repita.

Fonte: Independent, CNNLive Science

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.