Sexo animal: fóssil de genital de dinossauro sugere como eles acasalavam

Por Natalie Rosa | 22 de Outubro de 2020 às 21h00
Reprodução: Phil Bell/ bioRxiv

A preservação da cloaca de um dinossauro, descoberto na região noroeste da China, trouxe novidades sobre como era feita a excreção do animal — e também a sua copulação. A criatura em questão é um psitacossauro, espécie de ceratópsio relacionado ao triceratops, que viveu há 120 milhões de anos.

O fóssil está em exposição há mais de 10 anos no Museu de História Natural Senckenberg, em Frankfurt, na Alemanha, e vários estudos sobre ele, principalmente sobre suas penas e coloração, já foram realizados. Agora, graças aos esforços de Phil Bell, da Universidade de New England, na Austrália, sabemos mais sobre a cloaca do dinossauro.

(Imagem: Reprodução/Phil R. Bell/bioXriv)

A ideia sobre esta parte do corpo do dinossauro sempre foi meio óbvia, considerando que pássaros e répteis possuem uma cloaca, parte do corpo que consiste em um único orifício destinado tanto para a excreção, micção, acasalamento e liberação de ovos. A suposição acabou se confirmando, mesmo que somente a parte externa da cloaca esteja preservada.

De acordo com os cientistas, a abertura conta com aproximadamente dois centímetros de comprimento, nivelado com uma área ao redor que é cercada de um tecido pigmentado escuro, em vez de se projetar, como acontece com algumas cloacas. Infelizmente, pela parte interna não ter sido preservada, algumas respostas ficam faltando em relação à forma na qual os dinossauros se acasalavam.

(Imagem: Reprodução/Phil R. Bell/bioXriv)

O que os paleontólogos descobriram é que a cloaca da criatura, assim como a dos crocodilos, contam com uma abertura longitudinal. Como os crocodilos têm pênis e alguns pássaros não, não é possível revelar mais detalhes da certeza sobre qual era o sexo desse dinossauro. Porém, os cientistas acreditam que ele tinha, sim, um pênis.

"A cloaca do psitacossauro parecida com a do crocodilo mostra que, ao contrário dos lagartos e aves que surgiram posteriormente, este dinossauro tinha um órgão copulador muscular, não pareado e posicionado no ventre", explicam os pesquisadores no estudo.

Muitos cientistas acreditam que os dinossauros, assim como alguns pássaros, se acasalam através do que é chamado de beijo cloacal, que acontece quando as duas aberturas cloacais são unidas. No entanto, outras aves, como patos e avestruzes, possuem pênis longo que emerge de suas cloacas no momento do acasalamento, o que também deveria acontecer com dinossauros maiores.

 

 

Fonte: New ScientistbioXriv  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.