Raridade! Crustáceo pré-histórico de três olhos aparece em monumento dos EUA

Raridade! Crustáceo pré-histórico de três olhos aparece em monumento dos EUA

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 05 de Outubro de 2021 às 20h10
TheUjulala/Pixabay

Na região norte do Arizona, estado norte-americano, centenas de criaturas esquisitas emergiram de pequenos ovos e começaram a nadar por um lago no meio do deserto. Esses animais, que têm o tamanho de girinos, são conhecidos como triops e podem chegar a até 4 centímetros de comprimento ao longo de seus curtos quatro meses de vida.

Lauren Carter, chefe da guarda-florestal do Monumento Nacional de Wupatki, onde os triops foram encontrados, conta que as criaturas se parecem com pequenos límulos (carangueijo-ferradura) de três olhos. Segundo especialistas, os ovos de triops podem permanecer dormentes por décadas no deserto, até que haja chuva suficiente para criar poças de água para se tornar o seu habitat.

Uma vez na água, os ovos chocam, os filhotes crescem e colocam novos ovos para a próxima geração, antes mesmo de a água secar. O surgimento de triops em Wupatki é tão raro que, quando chove e aparecem essas pequenas poças, os funcionários já criam uma parede circular de cerca de 32 metros para proteger os animais, mas não sabem exatamente o que fazer com eles.

Imagem: Reprodução/Karsten Grabow/Wikimedia Commons

Os triops ganharam esse nome baseado no latim, que significa "três olhos", e são criaturas pré-históricas. Os ancestrais do crustáceo evoluíram entre 419 milhões a 359 milhões de anos atrás, no período Devoniano, antes mesmo dos dinossauros. A aparência do animal mudou muito pouco e, ainda assim, não são considerados fósseis vivos. Os triops encontrados são da espécie longicaudatus e vivem em lagoas de água doce que duram pouco tempo, como as que aparecem no Monumento, na América do Norte, Central e Sul. 

Fonte: LiveScience

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.