IBM começa a testar inteligência artificial que imita cérebro humano

Por Redação | 10 de Abril de 2015 às 09h45
photo_camera Divulgação

A Numenta vem há alguns anos tentando desenvolver uma tecnologia de inteligência artificial baseada no neocórtex cerebral, uma camada da massa cinzenta humana que contém aproximadamente 100 neurônios. Acontece que tais tentativas surtiram resultado apenas recentemente, porque a IBM voltou sua atenção para a empresa.

A poderosa companhia da indústria tecnológica resolveu iniciar testes com algoritmos da Numenta para desenvolver uma IA que seja baseada no cérebro humano, o que tornaria a tecnologia mais acessível.

Quem está à frente do projeto, que conta com uma equipe de 100 pesquisadores, é Winfried Wilcke, que afirma que o software utilizado é o que mais se aproxima biologicamente da realidade - uma vez que os algoritmos operam em uma rede específica, mas tentam recriar o comportamento de circuitos de 100 neurônios do neocórtex.

O pesquisador disse que o software também pode interpretar dados brutos de forma mais eficiente, sem precisar passar por um treinamento com especialistas. Empresas de tecnologia, como o Google, estão usando o aprendizado de máquina para vários tipos de trabalho, como interpretar imagens de satélite. Segundo o fundador da Numenta, Jeff Hawkins, o objetivo não é ser inspirado pela biologia, mas "recriá-la perfeitamente".

Para ele, a capacidade do cérebro de interpretar o que é visto e apresentado está baseada nestes circuitos de repetição, portanto refazê-los em um software permitirá que os programas de aprendizado de máquina sejam melhores e mais eficientes.

De qualquer modo, a IBM não parece estar com muita pressa de ver seu investimento crescer e dar frutos. "Estamos mais criando uma base intelectual de dados válida para os próximos 30 anos de computação", concluiu Hawkins.

Via Engadget e MIT Technology Review

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.