Era fraude? Entenda a confusão sobre o caso da grávida que deu à luz 10 bebês

Era fraude? Entenda a confusão sobre o caso da grávida que deu à luz 10 bebês

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 22 de Junho de 2021 às 15h50

No início deste mês, começou a circular pela internet no mundo todo a história de uma mulher da África do Sul que teria dado à luz 10 bebês, quebrando recordes. Há poucos dias, no entanto, descobriu-se que a mulher não contava com qualquer sinal de que esteve grávida ou de que teria passado por um parto tão recente. Alguns sites estão revelando, com base em relato de uma testemunha, que houve uma análise médica de sua condição em um hospital e que as respostas são um tanto quanto polêmicas.

De acordo com a fonte, a avaliação médica feita na paciente mostrou que ela não passou por uma gravidez recente e que não havia qualquer sinal de cicatrizes que poderiam indicar uma cesariana. Além do resultado desses exames, a família não revelou provas de que os bebês existem, e o departamento de saúde Gauteng, no país sul-africano, também disse não ter encontrado registros do nascimento de 10 bebês de uma única mãe em qualquer instituição pública, tampouco houve o registro em cartório.

Entenda o caso

Imagem: Reprodução/Chayene Rafaela/Unsplash

Tudo começou quando Gosiame Thamara Sithole, de 37 anos, teria dado entrada em um hospital para o parto de 10 bebês, cinco deles nascendo de forma natural e cinco de cesária. Os bebês teriam nascido na 29ª semana de gestação, sendo o parto, então, prematuro. Esse suposto nascimento, desde então, vem trazendo algumas divergências de informações.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Depois da acusação da testemunha, as autoridades do país estão mantendo Gosiame em custódia para avaliação psiquiátrica, enquanto seu advogado está lutando na justiça para que ela seja libertada. A história se torna ainda mais estranha com a divulgação de uma notícia de um jornal local, que acusa o governo de encobrir o acontecido em "proporções gigantescas".

Outro jornal, nigeriano, mostra detalhes sobre o caso e chama a história de mentira:

Teboga Tsotesti, marido de Gosiame, chegou a declarar que ainda não havia visto as crianças e pediu para que as pessoas parassem de fazer doações à família. "Eu agradeço o apoio financeiro que estamos recebendo de membros públicos, mas eu também gostaria de fazer um apelo para que parassem de fazer depósitos financeiros em nossas contas até que membros da comunidade tenham visto os bebês", disse o homem.

Tsotesti alega que não só ainda não viu os filhos, como também não vê a própria esposa desde o dia 7 de junho, quando saiu de casa para ter os bebês. Com a falta de provas e a suspeita de que o parto não aconteceu, ou ainda de que a gravidez seria uma mentira, a mulher não pode ter o seu caso registrado no Guinnes World Records.

A história ainda está longe de chegar ao fim, e assim que mais informações surgirem sobre o caso, esta nota será atualizada.

Fonte: NY Post, Yahoo News, EWN News  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.