Guinness comprova: dinossauros mais antigos do mundo eram gaúchos

Guinness comprova: dinossauros mais antigos do mundo eram gaúchos

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 09 de Agosto de 2021 às 09h50
Projeto Dinorigin/Sérgio Cabreira

Pode-se dizer que os dinossauros mais antigos do mundo são brasileiros, mais precisamente gaúchos, segundo uma novidade divulgada pelo Guinness World Records. A confirmação da origem das criaturas aconteceu na última quinta-feira (5), a pedido de Sérgio Cabreira, paleontólogo coordenador do Projeto Dinorigin, responsável pela descoberta.

Agora, o Guinness reconhece como os dinossauros mais antigos já encontrados no mundo espécies como o Saturnalia tupiniquim, Nhandumirim waldsangae, Pampadromaeus barberenai, Bagualosaurus agudoensis, Gnathovorax cabrerai e Staurikosaurus Pricei. 

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

"Fizemos uma defesa explicitando quais as razões que levariam os dinossauros da Formação Santa Maria a serem os mais antigos do mundo, os primeiros dinossauros", explica Cabreira. "Isso abre uma janela importante na questão da divulgação da região, de toda a nossa macrorregião. Abre importantes perspectivas de turismo de outros eventos culturais e acadêmicos relacionados com a paleontologia brasileira", completou o paleontólogo.

Todos os dinossauros encontrados na região foram classificados como sauropodomorfos, bípedes herbívoros que deram origem aos grandes saurópodes, e como buriolestes, sauropodomorfos carnívoros. No site oficial, o Guinness diz que não é possível datar um dinossauro de forma direta apenas com os seus fósseis, mas sim com base nas pedras em que estes fósseis foram encontrados. 

"Usando este método, o local conhecido como o mais antigo em que dinossauros foram recuperados é a Formação de Santa Maria no Rio Grande do Sul, Brasil, onde os cristais de zircão locais foram radiometricamente datados em até 233,2 milhões de anos, situando-os no período Ladiniano do final do período Triássico", diz o Guinness.

Além do Rio Grande do Sul, foi reconhecida uma formação rochosa na Argentina, de 231,7 milhões de anos, onde viveram os dinossauros Herrerasaurus ischigualastensis e Eoraptor lunensis. Existe ainda uma descoberta de animal feita na Tanzânia, o Nyasasaurus parringtoni, que teria vivido há 243 milhões de anos. Porém, os cientistas ainda não sabem se a criatura realmente era um dinossauro, ou simplesmente algum réptil.

 

Fonte: Uol, G1, Guinness  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.