Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

23andMe confirma vazamento de dados e DNA de 6 milhões de pessoas

Por| Editado por Luciana Zaramela | 12 de Dezembro de 2023 às 11h58

Link copiado!

Freepik
Freepik

Na última sexta-feira (4), a empresa norte-americana 23andMe confirmou o vazamento de dados genéticos de milhões de clientes, após sofrer ataque hacker no início de outubro. Nos EUA, a companhia é referência no mercado de testes de DNA e de ancestralidade.

De forma direta, a 23andMe afirma que os hackers acessaram dados pessoais de 0,1% dos usuários que já realizaram algum teste de DNA. Isso equivale a 14 mil indivíduos.

Só que, a partir do acesso a essas contas, um número significativo de arquivos contendo informações de outros clientes foi exposto, já que é regra o compartilhamento de dados entre os usuários — isso ajuda no rastreio de parentes próximos, por exemplo.

Continua após a publicidade

Hackeando dados genéticos

Segundo Katie Watson, porta-voz da 23andMe, os hackers acessaram dados pessoais de 5,5 milhões de clientes. Todos tinham ativado o recurso DNA Relatives, que permite o rastreamento de parentes próximos através do teste de DNA.

Como a porta-voz informou ao site TechCrunch, os dados vazados incluíam o nome, ano de nascimento, nível de parentesco, porcentagem de DNA compartilhado com parentes, relatórios de ancestralidade e endereço.

Continua após a publicidade

Além disso, a invasão hacker afetou outro grupo de clientes, que também tinham ativado o recurso DNA Relatives. Cerca de 1,4 milhões de pessoas tiveram dados pessoais e sobre a sua árvore genealógica vazados.

No total, o vazamento afetou 6,9 milhões de usuários. Praticamente, é a metade dos clientes 23andMe, contabilizados em 14 milhões.

Risco para os usuários

Toda a história sobre o vazamento veio à tona após hackers tentarem vender as informações roubadas. Inclusive, dados específicos sobre usuários de ascendência judaica Ashkenazi e chineses foram compartilhados em fóruns. Aqui, é impossível não pensar no risco de perseguições associadas a minorias étnicas, após vazamentos do tipo.

Continua após a publicidade

Segundo a empresa de testes de ancestralidade, a violação de dados foi provocada pela reutilização de senhas feitas pelos próprios usuários, o que teria facilitado o ataque hacker à plataforma de dados genéticos.

Fonte: TechCrunch