Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Volvo segue passos da Tesla e terá megaprensas para carros elétricos

Por| Editado por Jones Oliveira | 13 de Novembro de 2023 às 15h50

Link copiado!

Divulgação/IDRA
Divulgação/IDRA

Referência no segmento de carros elétricos, a Tesla é a montadora a ser batida e, porque não, copiada. Prova disso é que a Volvo acaba de assinar contrato com a IDRA, fabricante de megaprensas similares às Giga Press 9000, utilizadas pela montadora de Elon Musk no processo de fabricação da tão esperada picape Cybertruck.

O valor do contrato de parceria entre a empresa italiana de prensas gigantes e a montadora sueca de carros não foi divulgado, mas o local em que elas serão instaladas, sim: a futura planta da Volvo em Kosice, segunda maior cidade da Eslováquia.

A região foi escolhida porque receberá, em breve, uma nova fábrica da Volvo, capaz de produzir até 250 mil carros elétricos por ano. A ideia da montadora é inaugurar a planta — e, claro, as megaprensas —, no início de 2026.

Continua após a publicidade

A Volvo, vale pontuar, não é a primeira fabricante a procurar pelas prensas gigantes da IDRA depois da Volvo. Antes da montadora sueca fechar contrato, Hyundai, Ford e a chinesa Geely também passaram a adotar as máquinas em seus processos de produção de carros elétricos.

Como são as megaprensas

As megaprensas que a Volvo adquiriu para utilizar na construção da nova geração de seus carros elétricos são, como o próprio nome diz, gigantescas. Elas têm o tamanho de uma casa pequena e uma força de fixação de até 61 mil quilonewtons — equivalente a 9 toneladas.

Continua após a publicidade

Para se ter uma ideia do quanto isso pode agilizar o processo de fabricação de um carro e, consequentemente, baratear os custos, a Tesla teria conseguido substituir cerca de 70 peças por duas ou três maiores, mas devidamente fundidas, na produção de um de seus carros mais vendidos na história, o Model Y.

Essa economia, em números, representou cerca de 40% do valor total dos custos da parte inferior da carroceria do carro. Aplicada à construção do Model 3, a prensa gigante substituiu cerca de 600 robôs da Tesla, implicando diretamente também em menos gastos para a empresa.